quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Garças da espécie "Egretta Thula" embelezam Icapuí

Bando de Garça-branca (Egretta thula) em lagoa na praia de Barreiras.


Garça-branca-pequena (Egretta thula)

Classe: Aves

Ordem: Ciconiformes

Família: Ardeidae

Nome científico: Egretta thula

Nome vulgar: Garça-branca-pequena

Categoria: Vulnerável


Esta espécie distingue-se facilmente da garça-branca-grande (Ardea alba), não só pelo tamanho, mas por apresentar o bico e as pernas negros e os dedos dos pés amarelos. Nos jovens as pernas e os pés são verde-amarelados. Nesta garça as egretas aparecem, nos indivíduos de ambos os sexos, no dorso, na cabeça e no peito durante o período de reprodução.

Alimentação: peixes e invertebrados aquáticos. Para pescar, corre nas margens das coleções de água atrás de cardumes de peixes ou move, rapidamente, um dos pés sob água para atrair suas presas.

Nidificação: o casal constrói uma plataforma de galhos secos sobre uma árvore, geralmente próxima à água e a alguns metros do solo. Neste ninho são postos, com 2 ou 3 dias de intervalo, de 3 a 7 ovos esverdeados ou verde-azulados, que medem cerca de 43 x 32 mm. O casal incuba os ovos durante 25 a 26 dias e, quando nascem os filhotes, que são nidícolas, fornece-lhes alimento regurgitado.

Hábitat: borda de lagos, rios, banhados e nas praias, à beira-mar.

Tamanho: 48,0 cm.

Fonte: www.ambientebrasil.com.br

Conflitos de Pescadores de Icapuí é matéria de capa do DN

O Diário do Nordeste publicou hoje (30) uma excelente reportagem da jornalista Leda Gonçalves retratando o quadro conflituoso existente em nossa cidade que vem se arrastando há alguns meses.

A matéria relata que os pescadores da comunidade de Redonda estão de prontidão na vigília dos barcos que fiscalizam a pesca predatória na região, por existir um boato de serem "roubados" por outro grupo de pescadores.

Veja alguns trechos:

Pescadores em clima de guerra

Clique para Ampliar

MOBILIZADOS NA PRAIA, pescadores alertam que se não houver solução urgente, situação vai se agravar

Clique para Ampliar

Na praia da Redonda, pescadores suspenderam o trabalho no mar, após diversos confrontos. Eles montam guarda na proteção das embarcações e esperam solução para a crise (Foto: SILVANA TARELHO)

Clique para Ampliar

Detalhe da área onde acontece a pesca da lagosta

Icapuí. A competição pela captura da lagosta transformou este município, a 202km de Fortaleza, em um verdadeiro campo de guerra. A briga entre os pescadores artesanais (Praias de Ponta Grossa, Redonda e Peroba) e os que usam compressores, caçoeiras e marambaias (Barrinha, Barreira, Tremembé, Icapuí e Melancias), acirrada nos últimos meses, se expandiu do mar para a terra.

Tanto que a sede municipal vive dias de tensão. A violência atingiu a Câmara Municipal que está sem funcionar há 15 dias. A população se sente desprotegida e exige a resolução da contenda. Na tentativa de amenizar o conflito e garantir segurança para reabrir a Casa Parlamentar, um grupo de vereadores conversou com o titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, (SSPDS), Roberto Monteiro. "Temos receio de que, se nada for feito, aconteçam até mortes nessa história", alerta o vereador Marcos Nunes, do PCdoB. Para ele, não existe mocinhos nem bandidos. "Todos saímos perdendo".

MAIS SEGURANÇA

Agora, 26 policiais militares, seis viaturas e quatro motos garantem a segurança da população e do patrimônio público. Apesar do aumento do contingente policial na cidade, os vereadores disseram ao titular da SSPDS que é preciso mais reforço e por tempo indeterminado.
...
Segundo os pescadores da Praia da Redonda, existia um acordo informal que limitava as áreas onde os barcos com compressores poderiam pescar. "Mas eles desrespeitaram isso. Mergulharam com compressor na área onde tinha manzuá", afirma o pescador Raimundo Nonato da Silva.

Irritados com o descumprimento do acordo, um grupo de pescadores apreendeu dois barcos, queimou outros três e afundou um em represália.

"A comunidade não pode fazer justiça com as próprias mãos", avalia o vereador Marcos Nunes. "Por outro lado, os que usam equipamentos proibidos, como os de Barreira, Tremembé e Icapuí, também estão totalmente errados".
...
Eles se queixam da falta de fiscalização do Ibama. "O órgão ia vistoriar o mar, mas só ficou aqui dois dias", denunciam.

Caderneta de compras

Sem dinheiro ou cartão de crédito, os donos de mercadinhos das localidades voltaram a utilizar a velha caderneta para anotar as compras fiadas. "Um dia, quando Deus quiser, eles todos pagam as dívidas", aposta a comerciante Sílvia da Costa.

O conflito gera problemas também na sede de Icapuí, onde a inadimplência nos bancos e comércio é alta. A insegurança, aponta o vereador Marcos Nunes, preocupa a todos. "A negligência das autoridades levou a este resultado".

Veja a notícia completa aqui.

Programação do IV Festival da Lagosta de Icapuí

Sexta-feira (02)

21:00 hs
Nonato Luiz - Violinista
Adelson Viana - Acordeonista
23:00 hs
Chico Pessoa

Sábado (03)

17:00 hs
Christian Pinheiro - Saxofonista
21:00 hs
Forró Cacimba de Aluá
22:30 hs
Christian Pinheiro - Saxofonista
Encerramento
Quinteto Violado

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Mais um assalto... virou moda!

Recebi a informação de um assalto ocorrido na loja de autopeças do Sr. Edenilson. Segundo relatos ladrões levaram um carro modelo Ford Ka do proprietário da loja e fugiram com destino ignorado abandonando uma moto no local, possivelmente também fruto de roubo.

Engraçado que a viatura da polícia passou a manhã na oficina anexa a essa mesma loja aparentemente fazendo manutençao. Será que os ladrões notaram isso?

Esses ladrões vão acabar recebendo o título de Amigos da Cidade, já que estão se sentido em casa. Bem a vontade!

Departamento de Arrecadação e Tributos está de endereço novo.

O Departamento de Arrecadação e Tributos da Prefeitura de Icapuí, que funcionava no prédio da Secretaria de Administração e Finanças, mudou para o antigo prédio do Gabinete na Praça Central.

A mudança visa o melhor atendimento ao público pela facilidade de acesso aos locais que recebem pagamentos, como Banco do Brasil, Casa Lotérica e Correios.

Esse Departamento é responsável pela arrecadação dos impostos municipais tais como IPTU, ISS e ICMS além de outras atividades.

Vereadores de Icapuí pedem proteção a Secretaria de Segurança Pública

Notícia publicada no Diário do Nordeste (29.09.2009)
Vereadores de Icapuí pedem mais proteção

Um grupo de vereadores do Município de Icapuí, distante 202 quilômetros de Fortaleza, se reuniu, na manhã de ontem, com o titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS), Roberto Monteiro. Na pauta, a solicitação de ação mais efetiva que garanta a reabertura da Câmara Municipal, sem funcionar há mais de 15 dias devido a atos de vandalismo e ameaças de pescadores que utilizam compressor e marambaias na pesca da lagosta.


O Município vive dias de tensão devido à disputa por espaço no mar entre os piratas (como são chamados os que usam equipamentos ilegais na captura do crustáceo) e os artesanais (que utilizam manzuás). O conflito se agravou quando barcos dos artesanais começaram a fiscalizar área delimitada - praias de Redonda e Peroba - no lugar dos equipamentos do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama). Os piratas exigem que a vigilância seja feita pelo órgão federal.

Em protesto, o grupo invadiu o prédio da Câmara Municipal e vem ameaçando vereadores que representam os pescadores de Redonda e Peroba. Com medo, os parlamentares deixaram de ir até na sede de Icapuí.

O secretário Roberto Monteiro recebeu o grupo e se comprometeu a adotar providências. Entre elas, uma reunião com Ibama, Polícia Federal, Marinha e Secretaria de Desenvolvimento Agrário, marcada para a próxima semana. "Vamos tomar todas as medidas", disse.

Veja a notícia aqui.

E MAIS.
A sessão da câmara não foi realizada na última sexta-feira, e estava marcada para hoje (terça-feira) a reposição da sessão não realizada, porém, também foi cancelada. O motivo não sabemos. Mas pode ter alguma relação com as constantes ameaças sofridas pelos vereadores. Fica a interrogação!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Icapuí tem direito a R$ 182.342,00 de reposição financeira do FPM


Segundo o site da Confederação Nacional dos Municípios - CNM, o governo federal deve repor o equivalente a R$ 901 milhões para repor perdas do Fundo de Participaçao dos Municípios - FPM , nos meses de julho e agosto de 2009, a municípios que tiveram perdas nos repasses ocasionadas pela crise econômica. O Apoio Financeiro aos Municípios - AFM foi instituído pela Medida Provisória 462/2009.

O município de Icapuí aparece na lista do AFM sendo beneficiado com um repasse extra de R$ 52.764,00 referente ao mês julho e R$ 129.578,00 ao mês de agosto, totalizando a cifra de R$ 182.342,00.

Clique aqui o valor que cada Município do País deve receber e aqui para ver a notícia completa.

Mais notícia sobre o Festival da Lagosta

O blog do Eliomar divulgou nota hoje reafirmando a realização do IV Festival da Lagosta em Icapuí nos próximos dias 02 a 04 de outubro. A programaçao ainda é divulgada superficialmente, sendo enfatizado apenas a degustação de pratos variados à base de lagosta e shows com artistas regionais, como Chico Pessoa, Nonato Luís e Adelson Viana. Há a expectativa de uma atração de renome nacional, porém não há nenhuma confirmação.

A nossa cidade passa por uma grave crise no setor pesqueiro, principalmente da lagosta, onde recentemente aconteceram conflitos entre classes de pescadores. O clima ainda é tenso e de incerteza. Há um impasse muito grande com relação aos métodos de fiscalização da pesca predatória e os órgãos competentes junto com as autoridades do município buscam uma solução pacífica para as desavenças.

A temática da lagosta como instrumento de incentivo ao turismo é uma idéia viável, desde que as condições de sua exploração estejam bem resolvidas e os conflitos recentes sanados. A programação do evento deixa claro quais são os objetivos principais do festival: vai ser potencializado os atrativos turísticos da cidade através da divulgação nosso principal produto (a lagosta), mesmo que a escassez seja um problema real, e a conscientização através de oficinas para os pescadores sobre a problemática da pesca predatória. Por esse ângulo, o festival pode ser uma boa oportunidade para debater e amadurecer alternativas para resolver o declínio da economia local em virtude da redução drástica da produção da lagosta nos últimos anos.

A participação da população é imprescindível, já que são os mais afetados.

E MAIS

Seria o momento de começar a se pensar em outras fontes de renda para o município, já que a pesca da lagosta atravessa uma amarga crise de produção. O crustáceo tende a desaparecer caso a pesca predatória não seja combatida e os que dependem direta ou indiretamente dela precisam buscar outras opções. A questão é encontrar um produto tão farto e lucrativo quanto a lagosta já foi um dia.
Veja a notícia aqui.

Procurador de Justiça desaconselha vereadores suplentes a assumirem mandatos

Notícia retirada de http://www.cearaagora.com.br/.

Os suplentes de vereadores do Ceará, que insistem em assumir mandatos após a recriação das 7.709 vagas nas Câmaras Municipais, não encontrarão respaldo da Justiça. O procurador regional eleitoral, Alessander Sales, em entrevista, nesta segunda-feira, ao Jornal Alerta Geral, já encaminhou comunicado aos promotores eleitorais do Interior e de cidades da Região Metropolitana de Fortaleza para moverem ações contra as Câmaras Municipais que derem posse aos suplentes. Alessander foi taxativo: a emenda à Constituição Federal, que ampliou o número de vereadores no País, só entra em vigência a partir de 2012.

E MAIS

Sabemos que em Icapuí, com a aprovação da referida emenda constitucional, serão criadas mais 2 vagas para a câmara municipal, que passaria a contar com 11 cadeiras. Isso permitiria que os suplentes de vereadores Eurivan de Paula e Almir Freitas assumissem seus respectivos mandatos. Segundo informações que obtive, os mencionados suplentes já estão em fase de diplomação e assumirão seus lugares em breve.

Aguardamos o desfecho.

sábado, 26 de setembro de 2009

Diário do Nordeste: Disputa entre pescadores faz Icapuí reforçar policiamento

Retirado do Diario do Nordeste:

CLIMA DE TENSÃO: Icapuí está praticamente parada. O medo tomou conta da população.
Para evitar novos confrontos entre pescadores, policiais fecham ruas e fazem revistas (Foto: Silvana Tarelho)

Disputa entre pescadores faz Icapuí reforçar policiamento

A competição acirrada existe há mais de 30 anos, entretanto, vem ampliando o raio de ação: do mar para a terra

As comunidades pesqueiras do Litoral Leste do Ceará estão em pé de guerra na luta por espaços no mar para a captura da lagosta. Ameaças de morte, queima de barcos, denúncias de abusos e a falta de fiscalização acirram os ânimos. A sede de Icapuí vive dias de incerteza. A cidade está praticamente parada. O medo e a tensão tomaram conta de todos. A Câmara Municipal está sem funcionar há 15 dias. Vereadores sofreram intimidações e não querem correr riscos. O prefeito José Edilson Cirino quase não comparece à Prefeitura. A população se sente desprotegida. Exige alternativas.

Acuados, mil pescadores artesanais das praias de Redonda e Peroba estão sem entrar no mar há uma semana. Alguns se dizem "prontos" para tudo, outros aguardam intervenção pública. De braços cruzados, a única atitude do grupo é montar "guarda" na proteção das embarcações e dos dois barcos adquiridos por eles para fazer a fiscalização em alto-mar. O ponto de encontro é a Boca do Povo. "Só podemos esperar que a situação amenize. A comunidade só quer paz", assegura o pescador Raimundo Nonato da Costa, 56 anos, 46 dedicados à pesca.

Do outro lado do conflito, um verdadeiro batalhão de cinco mil pescadores de Barrinha, Barreira, Tremembé, Icapuí e Melancias, que usam marambaias, caçoeiras ou redes de arrasto e compressores de ar para mergulhar, capturar lagosta e destruir os manzoás dos legais. Eles não aceitam que os artesanais façam a fiscalização no mar com os dois barcos comprados pela comunidade e prometem "invadir" a praia dos rivais e queimar as embarcações. O grupo não quer acordo. A competição acirrada existe há mais de 30 anos, mas vem ampliando o raio de ação: do mar para a terra.

Na última tentativa de sessão, no dia 15, pescadores piratas tentaram invadir a Casa Parlamentar. Os alvos do grupo de manifestantes são dois vereadores - Manoel Jeová da Silva, o Cadá; e Raimundo Bonfim Braga, o Camundo. Eles representam as comunidades da Redonda e Peroba. "Estamos ameaçados de morrer se aparecermos na cidade", denuncia Cadá.

Para evitar choque entre as duas partes, a Polícia Militar reforçou o policiamento em Icapuí. Um efetivo de 26 PMs dos batalhões de Aracati e Russas, seis viaturas e quatro motos realizam ação ostensiva, com fechamento de ruas, abordagem de veículos e busca de armas.

A Companhia de Policiamento Rodoviário(CPRV) apóia a operação na parte de fiscalização e documentação do condutor e veículos. "A ação não tem tempo determinado para acabar", avisa o comandante da ação, capitão Paulo de Tarso.

Na próxima segunda, às 14h, uma comissão de pescadores artesanais e os nove vereadores de Icapuí terão audiência na Secretaria de Segurança Pública com o objetivo de requisitar segurança reforçada.

ÁREA SEM FISCALIZAÇÃO
Barcos do Ibama não são vistos

Receosos de ir pescar, os artesanais se queixam da falta de fiscalização do Ibama. "O órgão se comprometeu em fortalecer a vistoria no mar para coibir a ação dos piratas. Só ficaram aqui dois dias", denuncia O vereador e pescador Manoel Jeová. Nos dois dias em que permaneceu na área, a reportagem do Diário do Nordeste não viu os barcos do Ibama, apesar de o superintendente João Moreira Juvêncio, informar que duas lanchas do órgão, com oito integrantes, intensificaram a fiscalização na área de conflito.

Segundo ele, nas operações em junho e julho, 18 embarcações ilegais foram apreendidas pelo órgão no Litoral Leste. "Destas, três tinham compressores, sendo duas de Icapuí". As embarcações apreendidas terão "perdimento". "Elas serão repassadas para outros pescadores".

O chefe de fiscalização do Ibama, Rolfran Ribeiro, informou que a operação envolve o Ibama, a Marinha, a Polícia Federal e a Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca. "Fizemos reunião, quando foram traçadas estratégias para controlar os conflitos entre os pescadores.

Na ação definida, os fiscais do Ibama deverão permanecer de plantão, de 15 a 20 dias na área, para evitar novos embates e reforçar a fiscalização.

Os pescadores de Redonda afirmam que, sem essa fiscalização, fica quase impossível voltar a pesca. A última tentativa dos pescadores de entrarem no mar terminou em tiroteio.

"Estamos parados. Já teve troca de tiros na água. Fomos recebidos com tiros pelos pescadores que fazem a pesca predatória com compressores e não sabemos o que será daqui para diante", alerta o pescador Francisco Pereira da Silva.

Ele mostra um manzoá destruído pelos piratas. "Antes dessa briga, eu tirava de dez a 20 quilos por dia de lagosta do mar, esta semana nem um quilo consegui", lamenta.

LÊDA GONÇALVES
ENVIADA A ICAPUÍ

Fonte: Diário do Nordeste

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Agenda "Super" Cultural

Vamos a rica programação de fim de semana em nossa cidade:

Sexta - feira (25)

- Pra você que pediu, ele está de volta. Viviane Silva & Banda anima mais uma Seresta Dançante no Bar Chega Mais, Serra de Mutamba, a partir das 22:00 hs. (Rsss)

O famoso bar do Carlinhos tem uma vista super bacana, de onde podemos ver toda a orla marítima de Icapuí (isso durante o dia). Porque a noite só se ver o breo por trás dos pés de caatingueira.

O espaço ao ar livre é aconchegante. Todos reunidos em um terreiro ouvindo lindas músicas do cancioneiro romântico popular.

- Parece que tem Discoteca no Cajueiro Bar (Azarias). Se tiver, tudo bem. Se não tiver, tudo bem também.

Sábado (26)

Forró Universitário em Hugo´s Bar, Serra de Mutamba também, realizado pela turma da FVJ. Terá um concurso de forró. Imperdível! (Rsss)

Hugo´s Bar é tradicionalmente o local mais badalado da cidade. Ponto de encontro de gente jovem reunida com seus cabelos ao vento, embalados por muito forró de teclado, bebida a bambú e muito esquema, é diversão garantida.

Domingo (27)

- Tradicional domingueira na Barraca do Português, na praia da Placa, com os Cobras do Forró. (Rsss)

Ótima opção pra encerrar o fim de semana com chave de ouro (é o novo!). O contra é aquela areia fininha que ringe nos dentes. Mas tudo bem. Depois de duas doses de cachaça isso são detalhes.

Outras opções

- Bar do 10 conto. Um barzinho simpático que fica ao lado da câmara municipal onde tocam músicas da época que mamãe era solteira. Mas o clima é bacana.

- Praça Central. Nada melhor que tomar uma cervejinha nos quiosque da praça vendo os boy´s dando voltas e voltas com suas motocas.

- Alugar toda a série de filmes de Bruce Lee e ir pra casa assistir até dar uma dor no pescoço.

OBS: Não soube de nenhuma movimentação para O Bar da Regina na Barrinha. Deve ser por causa das ventanias!

Bom final de semana a todos!

3ª Copa Mutamba de Futsal

Ontem a noite tivemos mais três partidas pela 3ª Copa de Mutamba. As 19:15 O Adrivasco venceu a equipe de Carlos Alexandre por 6x3, na sequencia o Araújo suou muito a camisa para derrotar Barreiras po 4x3 e no último confronto da noite, o JJMCA bateu o Sensação por 3x2.
Destacar mais uma vez o excelente público que compareceu aquela praça esportiva, todas as dependências do ginásio foram completamente tomadas, colorindo assim ainda mais o espetáculo.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Jornal da Prefeitura: Icapuí entre os 10 melhores municípios do Ceará

Publicaremos resumos das notícias que estão no informativo, para nosso leitores, que não tem acesso ao mesmo possam saber do seu conteúdo, publicamos agora a matéria da capa.

Icapuí entre os 10 melhores municípios do Ceará

Quatro anos e meio depois da iniciada a gestão do prefeito José Edilson da Silva, O Irmão Edilson, os frutos do trabalho da Prefeitura de Icapuí são reconhecidos. Levantamento realizado pelo Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) aponta Icapúi entre os 10 melhores municipios do Ceará, considerando os setores Emprego&Renda, Educação e Saúde. (...) "Icapuí, município de economia pesqueira, foi o único dentre os 10 primeiros com evolução nas três vertentes, subindo de 17º para 9º em relação a 2005."

Pensando no futuro dos jovens

A participação da juventude em diversos espaços de intervenções sociais, é muito importante neste gestão. Na perspectiva da discussão e da formação dos nossos jovens para ampliação de oportunidades, a prefeitura de Icapuí em conjunto com CJC, organizou as plenárias de juventude para elaboração do Plano Plurianual, que é uma referência para o planejamento das ações para a juventude a serem realizadas na cidade.

Fonte: Jornal impresso da Prefeitura Municipal

Lançado o Jornal informativo "Prefeito Irmão Edilson Faz. E faz bem feito."

Esta circulando no município a edição numero 01 do Jornal "Prefeito Irmão Edilson Faz. E faz bem feito". Mostrando as realizações do Governo Municipal de Icapuí. Ele foi produzido pela Agência de Publicidade e Marketing Zelu Design e tem a tiragem de 7.000 exemplares.

São oito páginas, onde falam dos trabalhos das Secretárias de Ação Social, Obras, Ciências e Tecnologia, Desenvolvimento e Meio Ambiente, Saúde, Turismo e Esporte; e Educação e Cultura, além do SAAE e ICAPREV.

O interessante é que em todas as paginas tem uma seção chamada "Irmão Edilson fala:" onde o Prefeito Municipal fala das realizações de cada secretária. Outro dado interessante é que não se fala nome de nenhum secretário municipal, mas em algumas matérias tem o nome de Irmão Edilson. Outro destaque é a seção "O povo reconhece" onde pessoas do município opinam sobre a Gestão O povo construindo o novo", sempre falando de bem.

O que percebemos é que o jornal tem a função de promover o prefeito municipal e suas realizações, como todo jornal institucional que se preze. Mas o que me estranha é o nome do Jornal como você verá na imagem acima.

Durante a semana publicaremos um resumo das matéria, das falas de Irmão Edilson e de populares na publicação.

Nova enquete no ar.

Queremos saber sua opinião sobre a questão da instalação de usinas de energia eólica em nossa cidade. Veja o link ao lado direito e vote. Agradecemos a participação.

Equipe: AcidadeIcapuí.

Instalação de Energia Eólica atrai especulação imobiliária em Icapuí.

Com a possibilidade de serem instaladas em Icapuí usinas de energia eólica, a especulação imobiliária da região já começa a aparecer. Encontrei um anúncio na Internet de um terreno onde o destaque maior é a localização. Segundo o anunciado, os testes realizados no local indicaram "ser ótimo" para implantação desse tipo de usina.

Clique aqui para ver o anúncio original.

Sabemos porém, que a implantação das usinas de energia eólica em nosso munícipio dependem ainda de aprovação de órgãos ambientais. O que não é tão difícil de acontecer.

Olhando nos mapas contido no anúncio, percebemos que o terreno a venda estar localizado na parte alta da cidade, mas na outra foto, vemos a área onde possivelmente serão instalados torres de captação de energia eólica, exatamente em cima da área de manguezal, já tão devastado pelas salinas e viveiros de camarão.

Esperamos que o comprador, ao não deixar essa oportunidade passar, como sugere o anúncio, leve em consideração os aspectos ambientais e o impacto que uma construção desse porte possa causar, mesmo que a localização seja na parte alta do município. Ali também existe uma imensa bio-diversidade.

Se algum leitor tiver maiores informações sobre o andamento do processo de aprovação da usina de energia eólica, por favor nos comuniquem para que publiquemos neste blog.

Até mais.

Pescadores procuram Ibama para discutir sobre conflitos no litoral de Icapuí

Retirado do site do IBAMA:

Pescadores procuram Ibama para discutir sobre conflitos no litoral de Icapuí

Fortaleza (22/09/2009) Estiveram reunidos com o superintendente em exercício do Ibama no Ceará o prefeito do Município de Icapuí e representantes dos pescadores de lagosta, para discutirem sobre os problemas que estão ocorrendo entre as comunidades de pescadores daquele município.

Para o superintendente, esses conflitos têm um enraizamento político agravado pela escassez do recurso pesqueiro aliado à crise no mercado internacional com o preço da lagosta. “Tudo não passa de uma disputa por área de pesca entre as comunidades”, afirma Francisco João Moreira Juvêncio.

A fiscalização do Ibama esteve na área por 25 dias ininterruptos, parando para a troca de fiscais por alguns dias, mas outra equipe já está em campo, devendo permanecer por todo este mês.

Todas as providencias cabíveis já foram tomadas pelos órgãos competentes e pelos pescadores, uma vez que o caso ganhou proporções policiais. No que compete ao Ibama, o instituto continuará fiscalizando todo o litoral, combatendo os ilícitos contra o meio ambiente com especial atenção à região dos conflitos.

Mariangela Bampi
Ascom Ibama/CE


Comentários d'ACIDADE

Desse encontro participaram o Prefeito Municipal, José Edilson da Silva, o vereador Lacerda Filho e o deputado federal José Airton, além dos pescadores Paulinho Damasceno e "Tutu", como é observado na foto.

A população aguarda para resolução desse conflito em nossa cidade.

fonte: IBAMA


Serra de Icapuí sofre com falta de água

A Serra de Icapuí está sofrendo com a falta de abastecimento de água do Sistema Autônomo de Água e Esgoto. Essa semana já foram três dias sem água, segunda, terça e hoje (24).

Provas para os professores que escreveram na Plataforma Paulo Feire será domingo

Os professores do Município que se inscreveram na Plataforma Paulo Feire do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - MEC, deverão consultar seus locais de prova, já que a mesma acontecerá no próximo domingo (27).

A prova será realizada de acordo com a microrregião do Estado, caso a inscrição foi para alguma cidade do Vale do Jaguaribe, a prova será no município de Russas das 13:30h às 17:30h do domingo (27) e serão 45 questões de multipla escolha e uma redação.

Para saber mais informações, acesse AQUI o site da Comissão de Vestibular da UECE, responsável pela seleção. A relação de quem fará a prova em Russas está AQUI.

Professores de Língua Portuguesa participaram de Capacitação em Fortaleza

Os professores de língua portuguesa do município que estão fazendo o Curso GESTAR II - Língua Portuguesa participaram de um Curso ontem (23) no prédio do Jornal Diário do Nordeste de um curso sobre utilização de Jornal na Sala de Aula e fizeram uma visita a produção do Jornal.

Diário do Nordeste: Pescadores discutem preservação da lagosta

Notícia retirada do Jornal Diário do Nordeste:

Pescadores discutem preservação da lagosta

Foto: Melquiades Junior

Técnicos da UFC e da Universidade de Havana buscam uma solução para os conflitos sem afetar meio ambiente

Icapuí. Os pescadores artesanais de lagosta, na Praia de Redonda, estiveram reunidos na tarde da última terça-feira com professores e especialistas do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará (UFC), e da Universidade de Havana, em Cuba. Pesca sustentável da lagosta e uma solução para os problemas entre os pescadores estavam na pauta da reunião, que acontece menos de uma semana após os últimos conflitos que trouxeram pânico a este município na última sexta.

Este ano, só o Ceará já exportou 700 toneladas de lagosta. Mas, mesmo após o período do defeso, a lagosta está cada vez mais difícil de encontrar. A competição ficou mais acirrada entre os que realizam a pesca artesanal, com manzuás, e os que fazem a pesca com equipamentos proibidos pelo Ibama. "A falta de proteção e de cumprimento das leis faz diminuir o número de lagostas no mar", afirma Raul Cruz, do Labomar, para uma platéia feita por pescadores artesanais. Estima-se que 80% dos pescadores de Icapuí utilizam marambaias, feitas do reaproveitamento de tambores para óleos e que, instalados no fundo do mar, tornam-se nichos, abrigando as lagostas, que são lá mesmo capturadas.

Menos degradação

O especialista do Centro de Investigações Marinhas da Universidade de Havana, em Cuba, Raul Cruz, explica que o Brasil tem a vantagem de não competir na captura com outros países vizinhos. "Os problemas só precisam ser resolvidos internamente, e a situação da produção da lagosta piorou desde que começou a diminuir a pesca com manzuá". Em seu país, cerca de 80% da pesca é feita com refúgios artificiais - como a marambaia - mas de forma bem diferente da brasileira. Os equipamentos são de madeira, cimento ou plástico, e manejados de forma a não degradar o ecossistema que se encontra no mar. Segundo o pesquisador, diminuiu de 2kg para 0,23kg de lagosta por manzuá na costa cearense. A maior parte desse pescado se concentrou para as marambaias.

O conflito entre pescadores artesanais e os que fazem a pesca "alternativa" já causou destruição de barcos e até mortes. "Queremos que haja um consenso, o mais importante é que as coisas sejam resolvidas de forma pacífica", afirmou Geraldo Menezes, diretor do Grupo de Desenvolvimento do Turismo de Icapuí, idealizador do Festival da Lagosta, que acontece de 2 a 4 de outubro e contará com programação nas áreas de higienização, manipulação de alimentos e turismo, com foco na consciência o ambiental.

Mais informações
Labomar - Instituto de Ciências do Mar da Universidade Federal do Ceará (UFC), (85) 3242.6422

MELQUÍADES JÚNIOR
COLABORADOR

Retirado: Diário do Nordeste

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Icapuí está dentro do projeto de regularização fundiária do Governo do Estado

Retirado do site do Governo do Ceará:

O Governo do Ceará está realizando a maior e pioneira política de cadastramento de imóveis rurais e regularização fundiária do País, beneficiando a agricultura familiar do estado. As metas são arrojadas, ao abranger  141 municípios, área de quase 13 mil hectares de terras, com o cadastro de aproximadamente 220 mil imóveis e beneficiando 253.000 famílias. O investimento será de R$ 48 milhões em 2009 e 2010.

Com os títulos de terra em mãos, os agricultores e agricultoras podem ter acesso aos agentes públicos de financiamento da produção agrícola, ampliando e variando sua produção, bem como melhorando a qualidade e aumentando a produtividade dos produtos cultivados.

O projeto Litoral Leste Baixo Jaguaribe beneficiou 12 municípios: Beberibe, Fortim, Aracati, Icapuí, Palhano, Itaiçaba, Jaguaruana, Russas, Ibicuitinga, Morada Nova, Limoeiro do Norte e Quixeré. A meta é cadastrar 26.400 imóveis rurais, regularizar 15.200 imóveis e beneficiar 30 mil famílias.

para ler a notícia completa, clique AQUI

 

Enquete sobre as drogas finalizada

Nós perguntamos aos nossos leitores: "O problema do uso de drogas, principalmente o crack, está muito forte no município. Qual dessas opções deve ser feito urgentemente para combate-lo?"

O resultado foi o seguinte:

Investir no esporte, cultura e lazer.......... 20 (58%)

Investir em formação profissional............. 07 (20%)

Aumentar o número de policiais na cidade. 05 (14%)

Investir em educação.................................. 02 (5%)

Deixar do jeito que está............................... 00 (0%)


Nesse sentido fica claro que o Poder Público Municipal deve priorizar ação voltadas para Esporte, cultura e lazer, para tentar combater o uso de drogas em nossa cidade. Mas é bom deixar claro que as outras opções (exceto "deixar do jeito que está") devem ser executadas, pois o enfrentamento desse problema é uma questão simples, mas complexa que deve favorecer esforços de várias ações articuladas para isso.

Estamos preparando nova enquete!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Diário do Nordeste: Festival da Lagosta será lançado próxima quinta-feira (24)

Retirado do Jornal Diário do Nordeste:

Ocorre na próxima quinta-feira (24) o lançamento do Festival da Lagosta de Icapuí, no Centro de Negócios do SEBRAE/CE, a partir das 19 horas. Realizado pelo GDTur, com apoio do Sebrae no Ceará e da Prefeitura de Icapuí, evento acontece de 2 a 4 de outubro no município distante 195 quilômetros de Fortaleza.

Este ano, a maior atração será o Salão de Gastronomia que será montado no calçadão na orla da praia de Barreira das Sereias, a cinco quilômetros do Centro de Icapuí, onde os restaurantes, bares, barracas de praia e pousadas criaram cardápios especiais para degustação, com pratos à base de lagosta.

No mesmo local, haverá, também, shows artísticos e culturais, além de mostra de artesanato dos artesãos da Região e Mostra Itinerante de Fotografia, com o título de “Gente e paisagens de Icapuí”, do fotógrafo Tibico Brasil.

A programação traz ainda cursos de capacitação e qualificação para quem trabalha diretamente com o turismo no município e oficinas especializadas de capacitação para os pescadores artesanais de lagosta, orientando-os na manipulação e conservação da lagosta, para que estas novas técnicas agreguem valor ao produto final, com melhor preço no mercado.

Na área de gestão, uma mesa redonda irá discutir os problemas em torno da pesca da lagosta, com a participação do Labomar, Marinha do Brasil, Ibama, Fundação Brasil Cidadão e associações locais de pescadores.Outro encontro discutirá, ainda, um modelo de desenvolvimento sustentável para o Turismo do município e vai contar com a participação do Ministério do Turismo, Secretaria de Turismo do Ceará (Setur/CE), Secretaria de Turismo de Icapuí, GDTur e SEBRAE/CE.

SERVIÇO:

Lançamento do Festival da Lagosta de Icapuí
Data: 24/09/2009
Horário: 19 horas
Local: Centro de Negócios do SEBRAE/CE
Endereço: Avenida Monsenhor Tabosa, 777

Veja notícia clicando AQUI

Dois meses do Blog A CIDADE ICAPUI

Hoje (22) o blog A CIDADE ICAPUÍ está fazendo dois meses, desde seu lançamento em julho, com ótimos resultados, mostrando que este espaço está conseguindo alcançar seus objetivos de reunir informações sobre nossa cidade e percebemos como esse espaço torna-se importante.

Se no primeiro mês, contamos com 1.324 visualizações de página. Agora saltamos para 5.398, quase três vezes mais paginas acessadas que no primeiro mês. Contamos com 2.174 visitantes desde o lançamento.

Durante esse tempo, fomos aperfeiçoando, e colocamos contador de visitas para medir a quantidades de pessoas que visitam o blog (pelo hitstats e google analystics), além de contador de visitantes por países para termos a dimensão de nosso acesso no mundo.

O comprometimento de nossos colaboradores em está mantendo de notícias e muitas vezes sendo em primeira mão (como no caso do conflito dos pescadores que foi pico de acesso do blog) e a participação de nossos leitores também é um ponto forte desse novo espaço que sempre buscará a interatividade, propicia da internet, como valor.

Esperamos que ACIDADEICAPUI perdure por muito tempo, que possamos ter mais colaboradores e pessoas ajudando a mantê-lo como o espaço que contenha toda e qualquer notícia relevante sobre o município de Icapuí.

Agradeçemos a todos que fazem parte daqui!

Alguns dados:
Hitstats:
Clique para ampliar

Google analytics - visitas semanal 15/08 -21/09

Clique para ampliar


Fotos de Icapuí

Para comemorar os 2 meses de existência do blog, hoje a Seção Fotos de Icapuí mostra a praia de Requenguela, que é muito utilizada pela população nativa mas que não atrai muito turistas. Porém é um praia muito bonita como mostra na foto que fotográfo Alexandre Lonngren, e que nos autorizou a publicar em nosso blog.

Praia de Requenguela
Foto: Alexandre Lonngren
Fonte: http://www.cearaexplorer.com.br


segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ginásio José do Carmo Rebouças em reforma



O ginásio municipal José do Carmo Rebouças no Centro de Icapuí encontra-se em reforma depois de praticamente 5 anos sem ser utilizado, a não ser para pequenos eventos.Foram colocados as grades, traves e tabelas de basquete, como pode ser observado na foto acima.

Essa é uma grande novidade para os desportistas do Centro de Icapuí, que agora podem praticar esportes, sem ter que deslocar para o ginásio de Mutamba. Além ajudar a acabar com a ociosidade de parte da juventude.

Essa foi um grande reivindicação da população, que a muito tempo reclama,  e que a Prefeitura Municipal de Icapuí atendeu.

Caminhada na Praia de Redonda pede paz

Notícia retirada do Jornal O Povo (21.09.2009)

Em meio ao clima de guerra, uma caminhada pela paz. Ontem, pescadores da Praia da Redonda, em Icapuí, saíram às ruas para protestar contra os conflitos que têm ocorrido na área. O último foi na sexta-feira, 19, quando um grupo de pescadores ocupou o prédio da Câmara Municipal e ateou fogo em equipamentos da cidade, que fica a 202 quilômetros de Fortaleza.

O grupo de pescadores que invadiu a Câmara Municipal é o que usa equipamentos proibidos para a pesca da lagosta, como o compressor. Eles são da sede e da Praia de Barreiras. Já os da Praia da Redonda fazem a pesca artesanal, em que se evita a captura da lagosta miúda com o uso de um equipamento chamado manzuá. O conflito entre os dois grupos teve início quando os pescadores da Praia da Redonda resolveram fiscalizar, por conta própria, o uso desses equipamentos proibidos.

Segundo os pescadores da Praia da Redonda, existia um acordo informal que limitava as áreas onde os barcos com compressores poderiam pescar. ``Mas eles desrespeitaram isso. Mergulharam com compressor na área onde tinha manzuá``, afirma Nildo José da Silva, vice-presidente de uma associação de pescadores na Praia da Redonda.

Irritados com o descumprimento do acordo, um grupo de pescadores teria apreendido dois barcos, queimado outros três e afundado um. ``Mas, agora, ninguém mais (da Praia da Redonda) quer briga. O que a gente quer é que se resolva o conflito. As autoridades precisam tomar providências``, diz Nildo, um dos organizadores da caminhada de ontem.

Na última sexta-feira, O POVO conversou com pescadores da sede de Icapuí que afirmaram estarem sendo ameaçados pelo grupo que trabalha na Redonda. Segundo eles, o protesto na Câmara Municipal também teve por objetivo chamar a atenção do poder público para o problema. ``O povo ainda está esperando resposta das autoridades. Quem é de uma comunidade não pode ir para a outra``, conta o vendedor Francisco Xavier Barbosa, que mora em Icapuí.

O coordenador de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Rolfran Cacho Ribeiro, afirma que está mantendo fiscalização na área para combater a pesca predatória da lagosta.

Veja a matéria completa aqui.

domingo, 20 de setembro de 2009

Coluna do João Filho

Fala João Filho



Assaltaram o Vovô denovo!!!

Parece mentira, mais aconteceu denovo, e dessa vez em pleno estádio Castelão. Quem não lembra em 1991, na final da Copa do Brasil, quando o Ceará foi roubado em Porto Alegre pelo árbitro Oscar R. Godoy, quando deixou de marcar um penalti claro sobre o atacante Sérgio Alves? Pois é, o tempo passou, já se foram 18 anos, Sérgio Alves volta a jogar no vozão, e não é que ele viu o Ceará ser assaltado mais uma vez!!

Na tarde de sábado passado, o árbitro da vez foi o alagoano Charles Hebert Cavalcante Ferreira que acabou validando um gol de mão do atacante Wellington Silva. O árbitro acabou pegando um gancho de três meses, mas o que me preocupa mais são os três pontos que poderão fazer muita falta ao Ceará no final da competição. Que vergonha da arbitragem nacional... e tem gente que ainda critica os árbitros da nossa terra!!!


Calculadora pra que te quero

Amigos, botando minha calculadora pra funcionar, andei estudando as chances de nossos clubes na série b do brasileirão. E, olha, a situação não está tão complicada quanto parece, explicarei a vocês...

Fortaleza: Sabemos que a situação do Leão tá complicada, em relação aos cálculos o Fortaleza que tem 23 pontos, em 25 jogos, foram 6 vitorias, 5 empates e 14 derrotas, precisa de mais 21 pontos para sair da zona de rebaixamento, ou seja, 7 vitórias. O problema é que como falei antes, o Tricolor só conseguiu 6 triunfos em 25 jogos, então como conseguir 7 em 13 partidas??? A solução é que o Fortaleza tem 4 jogos seguidos em casa, joga respectivamente com, Campinense, Ipatinga, Ceará e Figueirense, e se o Leão conseguir vencer os quatro jogos somaria 12 pontos, iria a 35 e ficaria a apenas 8 pontos para escapar da zona da degola. Com certeza depois dos resultados positivos o nosso tricolor embalado conseguiria siar da zona de rebaixamento. Reage Leão!


Ceará: Já em relação ao Ceará que tem 43 pontos, em 25 jogos, foram 12 vitórias, 7 empates e 6 derrotas, vê sua vaga no G-4 ameaçada, principalmente pelo São Caetano que recebe o próprio Ceará em pleno estádio Anacleto Campanela na próxima rodada da Série B.

Em relação as chances matemáticas, o Ceará precisaria de mais 18 pontos para conseguir o acesso, ou seja 6 vitórias em 13 jogos restantes. Os próximos jogos do Vozão não são muito facéis, porém sabemos da qualidade técnica do time do técnico PC Gusmão e acreditamos que o Ceará permaneça no G-4 e volte depois de muito tempo a elite do futebol nacional.

Copão vira Copinha!

Time sem reservas segura empate!!!

O sábado que deveria ser agitado no ginásio José Borges dos Reis na comunidade de Mutamba, foi decepcionante, principalmente para a torcida que marcou presença em bom núumero naquela praça esportiva. No primeiro confronto da noite, Cajuais e Barreiras jogaram pelo Master, e depois de fazer 3x0 no marcador, Cajuais que tem um elenco basteante reduzido com apenas um jogador no banco, não ressistiu e acabou cedendo o empate em 3x3, rewsultado ruim pra ambas as partes.


Quadra vazia!!!

Os outro dois jogos que deveriam ser realizados, acabaram simplesmente não havendo, o engraçado é que estiveram na quadra alguns jogadores tanto de Ibicuitaba quanto de Veleiro, e a organização sequer fez o WxO????

E agora? Qual o resultado dos jogos?

Esse departamento, denovo, como sempre causando esses tristes acontecimentos, isso só va acabar quando alguém for punido, mas só que da maneira que o campeonato é organizado não tem como punir ninguém. Eles deveriam entregar as fichas de inscrições com um mês de antecedência e recolher as mesmas quando faltasse 10 dias para o início do campeonato, aí sim poderia punir equipes e atletas que desistissem da competição, mas pelo jeito vai continuar desse jeito mesmo.

Mas nesse caso organização fez pior, nem sequer fez o WxO.

Icapuí terá delegada a partir dessa semana

Segundo informações recebidas na USI (Unidade de Segurança Integrada) de Aracati, o município de Icapuí receberá a delegada Luciana nessa semana. A mesma tomou posse junto com outros 73 delegados e 216 escrivães no último dia 14 de setembro.

A delegada vem facilitar a vida dos cidadãos icapuienses, que para fazer um Boletim de Ocorrência precisam se dirigir a Aracati, além de ajudar na repressão a onda de roubos que assola nossa cidade atualmente.

sábado, 19 de setembro de 2009

Fotos de Icapuí

Para limpar a vista!

A foto de hoje é da praia do Arrombado, que depois do grande inverno que Icapuí esse ano, a barragem que segurava o rio estourou e a praia voltou a ser como foi um dia. Fim de semana nesse local começa a ficar agitado, com várias pessoas indo para lá.


Foto: Adolfo Maia

Diário do Nordeste: Protesto em Icapuí termina em vandalismo

Retirado do Jornal Diário do Nordeste:


Protesto em Icapuí termina em vandalismo

Os dois grupos de pescadores e o prefeito de Icapuí se reunirão, na próxima semana, com representantes do Ibama

Icapuí. Um protesto que pedia e, ao mesmo tempo, criticava a fiscalização, levou pânico e violência ao município de Icapuí, ontem. Pescadores de lagosta que usam compressores de mergulho reuniram-se no Centro para pedir encontro com o Instituto Brasileiro de Recursos Renováveis (Ibama) e a Prefeitura.

Mas os ânimos se acirraram e um grupo de pescadores praticou atos de vandalismo. Dois carros da Prefeitura foram incendiados, janelas da Câmara quebradas, lançada bomba caseira e interditadas as principais ruas de acesso ao local. O comércio baixou as portas. O tumulto durou mais de cinco horas.

É um problema antigo, que vai das ameaças verbais, destruição de equipamentos, barcos incendiados e até mesmo morte. Pescadores artesanais versus pescadores "alternativos", ou seja, mergulhadores com compressores que e capturam as lagostas diretamente no fundo do mar. No meio disso, está a fiscalização do Ibama, que é questionada por aprisionar os barcos irregulares, mas também pelos poucos fiscais para toda a costa litorânea. O resultado: a "fiscalização" acaba sendo feita, de forma perigosa, pelos próprios pescadores, que tentam fazer justiça com as próprias mãos.

O protesto entre pescadores de lagosta no Centro de Icapuí começou por volta das 8 horas. Eles acusam um grupo da praia de Redonda de fazer, indevidamente, a apreensão de barcos dos que fazem a pesca alternativa. "Eles não têm legitimidade para isso. Só quem pode fiscalizar no mar é a Justiça federal, o IBAMA e a Marinha", coloca o biólogo Cláudio Roberto, vice-presidente da Associação dos Pequenos Produtores de Pesca Alternativa de Icapuí. "Perdemos o controle", afirma o líder dos pescadores.

Isso porque um pequeno grupo, dentre os mais de mil pescadores presentes no protesto, radicalizou: invadiu a garagem da Secretaria Municipal de Obras, retirou um caminhão limpa-fossa e uma carroceria de carregar lixo, e incendiou-os. Caminharam em direção à Câmara Municipal e destruíram janelas de vidro. Minutos antes, os vereadores, que estavam em sessão ordinária, foram obrigados a suspender a reunião.

Os que fazem a pesca alternativa (sem usar manzoás) são maioria no município - cerca de 80% -, segundo o líder Claudio Roberto. Mas também são os mais irregulares, já que a maioria dos instrumentos utilizados não são aceitos pelo Ibama.

O pescador Maurício Valente, da Associação Monsenhor Diomedes, de Redonda, onde ficam os pescadores artesanais, criticou o protesto de ontem: "eles (mergulhadores) não respeitam o defeso, não respeitam limite de área, de profundidade. Mergulham dentro da área dos pescadores artesanais, destroem os manzoás, e deixam a gente com as mãos abanando".

O prefeito José Edilson da Silva pediu calma. Ficou "resolvido" que uma comissão de pescadores e o prefeito vão se reunir, no início da próxima semana, com a superintendência do Ibama, em Fortaleza.

MELQUÍADES JÚNIOR
COLABORADOR

para ler a matéria, clique AQUI

OPOVO: Clima de guerra entre pescadores

Matéria que saiu no Jornal OPOVO de hoje.


Um grupo de pescadores invadiu a sede da Câmara e ateou fogo em equipamentos da cidades. A briga é pela pesca da lagosta.

Daniela Nogueira
enviada a Icapuí
danielanogueira@opovo.com.br

19 Set 2009 - 00h33min

Pescadores estão fazendo fiscalização por conta própria para evitar pesca irregular  (Foto: IGOR DE MELO)

A guerra em alto-mar chegou à terra. É assim que a população de Icapuí, a 202 quilômetros de Fortaleza, tem narrado o que a cidade está vivendo nos últimos meses. Na manhã de ontem, um grupo de pescadores ocupou o prédio da Câmara Municipal, ateou fogo em contêineres de lixo e interditou ruas. Comerciantes tiveram de fechar seus estabelecimentos. Segundo os manifestantes, o protesto era um pedido de proteção, já que eles estariam sofrendo agressões dos pescadores da Praia da Redonda. Somente por volta das 14 horas é que a Câmara foi desocupada.

Os pescadores de Icapuí utilizam, para a pesca da lagosta, equipamentos proibidos pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), como a rede caçoeira e o compressor. Esses equipamentos capturam até a lagosta miúda. Os pescadores de Redonda, que obedecem à lei e fazem a pesca artesanal, teriam se irritado com a falta de fiscalização e agredido os trabalhadores de Icapuí, em alto-mar. Apreenderam dois barcos, queimaram outros três e afundaram um.

A situação entre os dois lados está tão difícil que os pescadores de uma praia não podem andar na outra. Até a ida para o mar está amedrontando os homens. ``Eles fazem uma pesca proibida. Estão acabando com a gente. Antes, o quilo da lagosta chegava a R$ 120. Agora, a gente está vendendo a lagosta com cabeça por R$ 10``, reclama Edvaldo Reinaldo de Lima, o Badinho, 40. Segundo ele, os pescadores com compressor ivadem o mar da Redonda para levar a lagosta de lá.

Eles confirmam que apreenderam barcos com compressor e resolveram agir assim porque não aguentam mais ter prejuízo. O medo é de que o conflito termine em morte. ``Só está faltando isso mesmo. A gente está fazendo o papel do Ibama, fiscalizando``, relata o pescador Josadá Sebastião da Silva. Como os pescadores artesanais utilizam barco a vela, capturam bem menos lagosta do que os outros, com barco a motor.

Para o pescador César Nildo José da Silva, em ``um dia bom``, dá para trazer até 30 quilos de lagosta, com a pesca artesanal. Ele estima que o barco com compressor captura até 300 quilos em um dia. Os trabalhadores de Icapuí admitem que fazem uso do equipamento ilegal e alegam que o protesto de ontem teve o intuito de chamar a atenção para alguma providência.

Francisco José Rebouças dos Santos, o Zezinho, de Icapuí, cita que está sendo ameaçado pelos pescadores artesanais. ``Com o manzuá, não dá para manter. A gente tem gasto com óleo, com gasolina``, justifica. Mas, para Zezinho, a fiscalização tem de ser feita pelo Ibama, não por outros pescadores. ``Não vou arriscar minha vida``, evidencia o medo. Outro pescador que também utiliza equipamento ilegal reclama. ``Eles vão armados para o mar, tudo encapuzado. Açoitam a gente, sacodem a gente no mar``, narra Francisco Simão dos Santos. Na praia da Redonda, os homens negam. ``A gente quer é paz, e não conflito no mar``, conclui o Badinho


E-Mais

>Os alunos da Praia da Redonda que estudam em Icapuí tiveram de voltar a pé para casa ou de moto, porque os ônibus escolares foram impedidos de sair da sede. À noite, os alunos da Redonda não foram à escola, na sede de Icapuí, com medo.

>Na Praia da Redonda, dois barcos estão fazendo a fiscalização dos pescadores

>Uma manifestação está sendo planejada para amanhã, domingo, na Redonda. Os pescadores e seus familiares programam sair pelas ruas, com faixas e cartazes, pedindo fiscalização das autoridades e paz aos demais pescadores.

>Um dos dois barcos apreendidos pelos pescadores da Praia da Redonda pertence, segundo eles, ao prefeito de Icapuí, Irmão Edilson. O POVO procurou o prefeito ontem na cidade, mas ele não foi encontrado. Os dois números de celular dele estavam desligados ou fora da área de cobertura.

>A Polícia alega que não há como impedir o conflito. ``Eles interditam as estradas. Não tem como entrar. Este conflito se arrasta há meses``, cita o soldado Arleudo Vagner, de Icapuí.

Outro texto que saiu no jornal.

O cidadão

Alerta

(Foto: IGOR DE MELO)
O pescador José Ferreira FIlho, o Zé Maia, da Praia da Redonda resume: a concorrência é injusta. ``Queremos reivindicar nossos direitos. A gente só pega o que entra no manzuá, eles pegam tudo``, queixa-se. Zé Maia diz que a situação está tão ``pesada`` que pode acontecer ``algo pior``.

Ibama diz manter vigilância


O coordenador de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Roufran Cacho Ribeiro, disse que os trabalhos de inspeção estão sendo feitos há 25 dias na Praia de Redonda. ``Enquanto nós fazemos a vigilância naquela área, tudo ocorre tranquilamente, o problema só se agrava quando nós saímos do local. O que não podemos é passar de janeiro a dezembro parados em uma praia apenas``, relatou Roufran.

Segundo ele dez homens do Ibama, entre inspetores e policiais ambientais, estão vistoriando toda orla em duas lanchas alugadas, ao custo de R$ 5 mil reais por dia. Na quinta-feira houve uma reunião entre os órgãos da Marinha, Polícia Federal e representantes do Ministério da Pesca, onde ficou decidido que o trabalho deve ampliado para além das fiscalizações já realizadas pelo Ibama.

Sobre o vandalismo, Roufran disse que é uma forma de chamar a atenção do poder público. Segundo ele, a pena para quem for pego realizando pesca predatória é de 6 meses a um ano de reclusão, além de multa. (colaborou Miguel Martins)

Para ler a matéria clique nos links abaixo:
http://www.opovo.com.br/opovo/ceara/910784.html
http://www.opovo.com.br/opovo/ceara/910785.html

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Mais um novo vídeo!

Novo vídeo filmado e editado por Wallyson Santos, mostrando além das imagens das barricadas, o comentário do Capitão da PM Paulo de Tarso, o discurso do prefeito Municipal, José Edilson da Silva, na praça central e a ação do Bombeiros.




Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=hfcE5_Gjnrk

Vídeo do Protesto

Segue um vídeo do evento que aconteceu hoje a noite, filmado por nosso amigo Juarez, onde mostra a barricada com fogo nos acesso ao Centro de Icapuí.




Link: http://www.youtube.com/watch?v=KOc-FdILuEw

Os motivos da manifestação dos pescadores de Tremembé, Centro e Barrinha

Paulinho Damasceno, dono do Barco Ouro Verde
e um dos organizadores do protesto.

Conseguimos a carta escrita pelos organizadores do violento protesto dos pescadores e armadores de pesca, que seria lido na sessão da Câmara de Vereadores hoje, o que acabou não acontecendo devido aos tumultos. Mas a carta foi lida na rádio FM Educativa por representante do movimento.

A carta é um pouco extensa, mas expressa as motivações da Associação de Pescadores da Pesca Alternativa de Icapuí, que congrega os pescadores de Barrinha, Centro e Tremembé entre outros pescadores. A mesma tentou organizar um encontro para resolver o problema da pesca pacificamente e que debandou para os atos violentos que ocorreram hoje.

Segue a Carta:

"Senhores vereadores,

Em nome dos pescadores e armadores dessa região, viemos por meio desta, expressar nossa indignação em relação a omissão das autoridades do município em resolver um grave problema que passa a cidade de Icapuí.

No dia 09/09/2009, por volta de 13:00h o barco de nome “Ouro Verde” saiu para o alto mar para pescar lagosta, com 4 tripulantes a bordo. O referido barco utilizava como equipamento de pesca armadilha denominado manzoá, considerado legal pelas autoridades responsáveis pela fiscalização da pesca.

Contudo, no dia seguinte, 10/09/2009, navegando de volta para o seu porto, por volta das 10:00h da manhã, ao passar em frente a comunidade de Redonda,foram perseguidos e atacados por dois barcos da Associação de Moradores da Redonda: O navio Monsenhor Diomedes e uma lancha cujo nome desconhecemos. Ao serem alcançados, os pescadores do barco “Ouro Verde” puderam ver que os tripulantes dos barcos da Redonda estavam todos encapuzados e armados com revólveres e escopetas, como se piratas fossem. Além disso, os mesmos tripulantes atiraram várias vezes em direção aos tripulantes do barco “Ouro Verde”, colocando a vida desses quatro pais de família em grande risco.

Depois os tripulantes do barco da Redonda capturaram o barco “Ouro Verde”, passaram a humilhar os quatro pescadores, que foram obrigados a tirar suas roupas e ficar apenas de cueca. Não satisfeitos, roubaram todos os seus pertences: cordão, relógio, roupas, etc. Roubaram também vários objetos do barco, como GPS, rádio, telefone celular, fogão, botijão de gás e vários outros equipamentos.

Em seguida, os pescadores foram jogados pelos tripulantes do barco da Redonda no mar da Peroba, a cerca de 300 metros da costa, sem colete salva-vidas ou nenhum outro tipo de material de segurança – coisa que não se vê nem em filme. Na costa da praia de Peroba, esperavam pelos pescadores do barco “Ouro Verde” um grupo de pessoas com objetivo de violentá-los, ou quem sabe até matá-los. Diante disso, os quatro pescadores foram obrigados a voltar mar adentro, para não serem espancados ou mortos. Caso eles não tivessem sido resgatados pelos barcos que se dirigiam a Redonda para recuperar o barco seqüestrado, ninguém sabe o que teria acontecido com eles.

Enquanto isso, os 14 barcos que tentaram socorrer o barco seqüestrado foram recebidos na comunidade de Redonda a bala e a pedradas. Um desses barcos, inclusive, ainda tem as marcas de tiro que foram disparados contra ele. Como nenhum dos tripulantes dos 14 barcos estava armado, não restou nenhum recurso senão fugir, pois todos são pais de família e cidadãos de bem.

Outro absurdo foi ver que o barco do IBAMA, ao invés de tomar as providências em relação ao crime que estava acontecendo, foi atrás dos 14 barcos que estavam fugindo dos tiros dos barcos da Redonda, fotografando-os.

Convém esclarecer, senhores vereadores, que o barco “Ouro Verde”, ao contrário da grande parte dos barcos da Redonda, tem duas licenças de pesca do IBAMA: uma para pesca da lagosta e outra para pesca de peixe. Além disso, quando foi seqüestrado, o mesmo barco portava com único material de pesca, armadilhas denominadas manzoás, cujo tamanho da malha respeita ao que é determinado pela lei.

Diante desses absurdos, queremos respostas para nós presentes e também para toda a população de Icapuí que está sendo prejudicada com esses crimes.

1º) Considerando que a Constituição Brasileira em seu artigo 5º garante que todo brasileiro tem direito à propriedade e a livre locomoção em território nacional, e considerando também que o barco “Ouro Verde” esta totalmente regular para a pesca da lagosta, por que motivo o referido barco foi seqüestrado, depenado e colocado na costa da praia de Redonda, como se fosse propriedade dele? Por que as autoridades não se manifestam?

2º) Sabendo que a economia de Icapuí depende quase totalmente da pesca, que soluções as autoridades do município, como representantes do interesse do povo, propõem para que os empréstimos feitos pelos pescadores e armadores de pesca sejam pagos, já que ninguém pode mais pescar? Além disso, como esses mesmos pescadores poderão pagar suas contas nos mercantis?

3º) Quando alguma embarcação é apreendida pela Marinha ou pelo IBAMA, o barco é conduzido até Fortaleza e, depois de regularizado, é liberado, respeitado sempre a integridade física e moral de todos os pescadores. Assim, queremos saber quem deu o direito legal a Associação dos Moradores da Redonda de seqüestrar barcos, roubar seus objetos e humilhar e violentar os pescadores? Que lei é essa?

4º) Por que motivo nenhuma autoridade do Município, da polícia ou do Fórum está garantindo os direitos do cidadãos dessa cidade e do país, já que um barco foi roubado, foi registrado o boletim de ocorrência, todos sabem onde ele se encontra, mas nenhuma autoridade o devolve ao dono?

5º) Que tipo de satisfação os representantes da comunidade de Redonda aqui presentes podem dar ao Município? Será que devemos também nos armar como os ocupantes dos barcos da Associação de Moradores da Redonda para ter que ir pescar?

Por fim, ressaltamos que atribuímos todo esse episódio a um pequeno grupo de vândalos da comunidade de Redonda. Sabemos que a maior parte dos moradores dessa comunidade é formada por gente de bem, chefes de família e pessoas responsáveis, que não incentivam de forma alguma a violência e que também querem viver em paz. É por essas pessoas que esperamos uma solução pacífica para esse grave conflito."
.

Bodega Cultural: Pescadores de Tremembé e Icapuí transformam a cidade num palco de guerra

Reproduzimos aqui a postagem o blog BODEGA CULTURAL sobre o fato de hoje.

Pescadores de Tremembé e Icapuí transformam a cidade num palco de guerra



Foto: Antonio Carlos Medeiros

Vários pescadores de Icapuí e da
comunidade de Tremembé se reuniram num protesto violento, hoje pela manhã (18), fechando todas as entradas e saídas do município, vandalizando o patrimônio público, ameaçando quem ousasse furar o bloqueio, até que as autoridades responsáveis resolvessem aparecer para mediar o conflito que vem existindo há alguns meses entre eles e os pescadores da Praia de Redonda. [...]

Cortaram árvores inteiras, tombaram e incendiaram veículos da prefeitura. Fecharam as entradas de acesso a Aracati e Mossoró, e ainda obrigaram os comerciantes a fecharem suas portas sob ameaça de terem suas lojas saqueadas.

Ao abordarmos um pescador conhecido pela alcunha de “João de Pacunde” para nos conceder uma entrevista, como fizeram noutra oportunidade alguns pescadores bem mais civilizados da Redonda, fomos repelidos de forma brutal, ameaçados de sermos espancados e de termos nossos equipamentos danificados.

Entenda o caso

Toda essa guerrilha urbana foi provocada pelos pescadores de Redonda, também praia de Icapuí, que não permitem que pesquem a lagosta de compressor, equipamento de mergulho proibido pelo Ibama.

Até aí tudo bem, mas como dissemos aqui, os pescadores de Redonda começaram a fazer justiça com as próprias mãos, incendiando barcos e espancando os pescadores pegos com equipamentos de mergulho em águas limítrofes da Redonda. Estão errados, eles não são agentes da Lei.

Entretanto, os que pescam de forma irregular também estão, ainda mais quando tentaram obstruir o acesso à informação a que todos temos direto, e que como profissionais tentamos colher para publicar.

Os pescadores em protesto, os escafandristas que estão sendo prejudicados, em vez de irem para o enfrentamento direto com os pescadores de Redonda preferiram ameaçar os cidadãos icapuienses que nada tem a ver com a pendenga, impedindo-os de ir e vir e ainda entraram na Câmara Municipal para depredar o patrimônio público. Resolve?

Infelizmente fomos impedidos de fotografar o vandalismo provocado pelos revoltosos sob pena de sermos linchados em praça pública, mas temos colaboradores que vão nos repassar imagens mais chocantes que posteriormente publicaremos aqui.

Bom, como dissemos anteriormente, depois que pelo menos metade dos pescadores morrerem em confronto, após um banho de sangue, é possível que o Ibama venha de maneira mais ofensiva, com uso de força policial, conter os ânimos acirrados dos que insistem em pescar de forma ilícita. Com os famigerados compressores.

Fonte: Bodega Cultural

Um comentário importante sobre esse conflito da pesca

Comentário do nobre advogado Gilberto Carvalho em nosso blog, que fazemos questão de reproduzir por concordar com tudo que o mesmo descreve:

É com bastante temor que se observa o que está havendo em Icapui. Alguem esta fazendo algo errado. Os redondeiros, por certo por omissão do Estado estão dispostos a fazer Justiça com as próprias mãos, o que não é permitido no Estado de Direito. Aí vem a letargia dos órgão e autoridades que podesse socorre-los para não deixa-los a chegar a essa prática que mais se apresentar com baderna pirataria, verdadeiros fora da lei. Doutro lados os proprietários dos barcos que já experimentaram imensuráveis prejuízos com a perca de seus patrimônios. De uma coisa se pode ter certeza. Algo está errado. Querer neste monento rotular alguem de culpado é precipitação. Mas, as coisas não devem continuar como estão. Os prejuízos são de todos nos da sociedade que primanos pelo Estado Democrático de Direito, onde somente ao Estado é dado o Poder/Dever de resolver conflitos instituídos de interesse. Quando o Estado falha, és o resultado.
GILBERTO CARVALHO.

Protesto de pescadores é controlado em Icapuí

Grupo ateou fogo em pneus e em um carro-pipa da Prefeitura. Manifesto é mais um capítulo do conflito existente entre grupos que fazem a pesca da lagosta
Manifestação em Icapuí. Foto: A Cidade de Icapuí
Manifestação em Icapuí. Foto: A Cidade de Icapuí

A Polícia Militar conseguiu controlar o protesto que bloqueou a entrada da cidade de Icapuí (Litoral Leste) no final da manhã desta sexta-feira (18). Em entrevista ao Barra Pesada, o capitão Paulo de Tarso, que está no local, confirmou que os manifestantes atearam fogo em pneus e em um carro-pipa da prefeitura. O trecho da entrada do município já foi liberado.

Cerca de três mil pessoas participaram da manifestação, que começou no meio da manhã e é mais um capítulo da polêmica em torno da pesca da lagosta no litoral da cidade. O protesto resultou no fechamento da Prefeitura de Icapuí e da Câmara Municipal, que realizava sessão. Os pescadores pedem que os vereadores ajudem a solucionar os conflitos.

Os pescadores artesanais dizem que são impedidos de pescar pelos colegas da Praia de Redonda. Estes rebatem acusando os demais pescadores de pesca predatória da região. Um exemplo dessa disputa aconteceu no início desta semana.

O Jangadeiro Online apurou que pescadores de Tremenbé pescavam na praia de Redonda quando abordados por um barco com supostos fiscais do Ibama. Eles tiveram os equipamentos destruídos. Os pescadores acusam os colegas de Rendonda como autores do crime.

Ibama
Segundo o chefe de fiscalização do Ibama, Rolfran Ribeiro, a fiscalização na região é feita pelo órgão e pela Marinha do Brasil durante vinte e cinco dias do mês. Nos outros cinco dias, as embarcações passam por um serviço de manutenção e é exatamente nesta época que começam o problema. Ainda de acordo com Rolfran, hoje mesmo um barco da marinha está no litoral próximo de Icapuí, executando essa fiscalização.

Fonte: http://jangadeiroonline.com.br/blog/2009/09/pescadores-fecham-acesso-a-icapui/