segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Mar avança e invade casas na Barrinha

Percorremos na tarde de domingo, as praia de Requenguela, Barrinha e Barreiras para mostrar o avanço da maré nessas praias. As famosas marés de janeiro, sinônimo de maré altas, teve seu pico ontem (31/01) às 17:21 com 3,8 metros, como nos informa a tábua das marés da Marinha. Esse avanço é sempre motivo de preocupação para as comunidades praianas da cidade, pois causa destruição e transtorno, mas também atrai um público na orla das praias para ver esse espetáculo da natureza.

Na praia de Requenguela, durante a nossa passagem percebemos um grande numero de pessoas observando o mar. Em alguns pontos, a água do mar avançou nas casas, principalmente depois da Barraca do João Velho, indo em direção às passarelas do Projeto De Olho na Água e em um trecho da estrada que liga a praia a comunidade de Barrinha ficou completamente alagada.

Na praia de Barreiras, a maré não causou muitos problemas, o ponto crítico foi solucionado com a construção do paredão, mas aos poucos o avanço da maré começa a tomar conta do local após o calçadão, onde está subindo a barreira e acumulando água na caminho da praia de Barreiras da Sereia.

O grande problema dessa avanço da maré foi mesmo na comunidade de Barrinha, que já vem sofrendo a muitos anos com esse problema. Muitas casas foram destruídas, pessoas continuam em suas casas por não ter para onde ir e ficam vendo aos poucos as mesmas serem destruídas. O local onde outrora fora o campo de futebol da comunidade agora é um estreita faixa de terra e juntou muitas pessoas para observar. Com a força do mar, um barco que está aportado na praia, soltou a âncora e os moradores foram ajudar a fixar o barco, para que a maré não levasse. Um dos lideres da comunidade, nos informou que irá comunicar a defesa cívil do Estado para tentar ajudar as pessoas que ficaram desabrigadas.

Na Barrinha, percebemos que existem uma necessidade urgente de remoção das famílias que moram nas áreas afetadas para outro local, através de construção de casas populares para que possa resolver o problema mais rapidamente possível.

Contribua com ACIDADEICAPUI, caso você tenha alguma informação sobre o que ocorreu nas praias que ficam na região de Quitérias, Tremembé e Manibú, informe-nos pelo e-mail acidadeicapui@gmail.com . Caso tenha mais fotos nos envie também.

Abaixo reproduzimos algumas fotos do avanço da maré em Icapuí:



Fotos:http://picasaweb.google.com/acidadeicapui/MARES?feat=directlink

Nenhum comentário: