terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Artigo: Em Favor do Blog e da Expressão Democrática: “PAI, AFASTA DE NÓS ESTE CÁLICE!”

Desde muitos dias, comentários postados no Blog por força da veiculação das ações do governo municipal ou de denúncias de ações não realizadas, de políticas ausentes, de problemas oriundos da gestão local levantaram uma enxurrada de pós e contras às situações expostas. Não é a primeira vez que matérias publicadas acerca do governo atual de Icapuí provoca os “transeuntes” do blog a tecer comentários sobre o assunto, delineando um sem quê de embates de pessoas que se posicionam a favor ou contra a administração do município. Coisa boa isso!

Mediante essas considerações viemos nos posicionar em favor do Blog, fazendo coro aos colegas, por conta de uma referência que aqui e ali surgem acusando sua possível filiação a uma das correntes políticas locais, por considerar que as matérias que ensejam críticas de visitantes a alguma das áreas da gestão sejam veiculadas por conta dessa suposta posição partidária do Blog.

Parece oportuno pegar essa deixa e afirmar que o contrário também poderia ser dito, já que muitas matérias foram veiculadas expondo os feitos e projetos da gestão municipal e isso pode ser visualizado em muitos momentos no Blog, como já sinalizado. Então, o argumento cai por terra. Assim, outros poderiam em muito dizer que o Blog é de fato um veículo de divulgação da gestão municipal, já que tem assumido em muito esse papel. O alinhamento da proposição do Blog a uma posição político-partidária é, de fato, um equívoco grosseiro de uma leitura equivocada também.

No entanto, o que acredito ter possibilitado esse equívoco é a compreensão reduzida de alguns visitantes do que seja vivência democrática. Numa vivência democrática se possibilita a todos estabelecerem posicionamentos, críticas abertas, intervenções, falarem o que bem entenderem, dizerem o que quiserem. Isso se chama “diversidade”. É claro que esse comportamento deve ser regrado por formatos amadurecidos, por formulações coerentes e densas e, além disso, limitado por valores éticos claros. Mas nunca, nunca deixarem de ser ditas. Os órgãos e as instituições tocadas por contraposições é que precisam ser competentes o suficiente para digerirem bem tais intervenções e crescer com elas. Além disso, serem capazes de contrapor-se com igual competência, ética e maturidade política. O que é uma atitude pra lá de democrática e valorosa.

Diga-se de passagem o quanto é abominável ainda se arrastar até hoje referências grotescas aos termos usados para dividir a população desde a campanha partidária de 2004, criando um clima (des) humano que, regido por alguns ainda presos aos pleitos passados, incentivam e usam tais expressões, alimentam e mantêm a cidade dividida em duas facções nítidas, seja nas instituições públicas municipais, nas comunidades, bairros, grupos, na prestação de serviços, nos esportes, entre muito outros. Isso se chama “adversidade”. Como não podia deixar de ser, respinga também nos comentários no blog.

Tal situação não tinha evidência no nível municipal. Essa triste ruptura somente se manifestava forte no período eleitoral e ali se encerrava. O que ficava era, na verdade as duas correntes, seus adeptos, e suas contraposições, a situação e a oposição, que, é, claro, tinha suas querelas, e isso era muito bom. Mas a herança do pleito de 2004 foi desastrosa e dividiu a população, pondo as pessoas nos extremos do mau gosto, da intriga, da adversidade, “cegando” as duas posições, criando rixas, mau-quereres, violência (tanto física quanto moral), contendas, estabelecendo “dois reinos” em constante embate. No percurso, muitas destruições, muitas perdas.

Então, a posição em favor do Blog é a posição em favor da sua não neutralidade. Isso não significa estar do lado A ou lado B, mas está do lado de uma posição democrática, não se esquivando de publicar, de veicular fatos e notícias porque afetaria uns e outros, porque poderia ferir o ego de gregos ou troianos. Fazer isso seria assumir uma aliança com A ou com B. O papel do Blog não é esse. É sim ser um instrumento de informação e por isso todos estão expostos, especialmente os órgãos públicos. E todos também podem se posicionar do jeito que acharem oportuno como já foi proposto em comentários.

A critica e o posicionamento têm que ser dos leitores, e vem sendo. Mas convenhamos, precisam ser mais qualificadas. Posicionar-se a favor ou contra as veiculações precisa ser feito com mais responsabilidade e argumentações dotadas de conhecimento e clareza política. E as instituições precisam ter claro que estão sujeitas a tais posicionamentos, por serem públicas. Num país democrático, natural que seja assim. De onde saiu essa compreensão que não se pode mais criticar e ser criticado num Brasil do ano 2010? Deste modo, que Deus afaste do Blog e de Icapuí este “cálice” (cale-se!), como bem disse o poeta nos anos da ditadura. Longe dela, pelo menos historicamente falando, a gente exercita nossa capacidade de falar e ouvir. Coisa que não é dom de todos.

11 comentários:

Claud´mar Silva disse...

Parabens clotenir pelo excelente texto! Sinto-me honrado em poder compartilhar este blog com pessoas tão capacitadas como vc!

Fã incondicional! abraços!

Francisco disse...

Caro Clotenir o que na verdade acontece é que alguns do que se posicionam a favor da atual gestão so sabem se munir de adjetivos futis para atacar aqueles que fazem criticar a atual administração, tenho acompanhado este Blog e não tenho visto nenhum artigo ou qualquer outro esctrito que tenha algo que mereça credito em favor da administração "O Povo Construindo o Novo" postado por alguem que defende o atual governo, são so bajulações e termos pejorativos para inibir aqueles que tem opinião propria, pois na verdade sabemos que aqueles que defende este governo na sua grande maioria não é porque acredtitam no mesmo, mas sim porque usurpam deste.

Francisco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Francisco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Caleidoscópio disse...

Não sou icapuiense... não sou partido A e nem B...não voto aqui, mas sou justo e enxergo mais que os meus olhos podem ver. O povo dessa cidade tem sofrido desde de sua emancipação. E nós, cidadãos que aqui moramos, não devemos nos calar. Devemos sim perceber que a liberdade de expressão é o maior valor que o ser humano pode ter. Então: ELOGIEM OU CRITIQUEM!
Seja qual for seu ato, ele será de evolução.

Marcos disse...

Muito bom o artigo, ele representa a vardadeira realidade do nosso municipio.

Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sanque...
Como beber dessa bebiba amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra relidade menos morta
Tanta memtira, tanta força bruta.
"Chico Buarque"

Daniel Freitas disse...

Parabéns Clotenir, realmente o blog não está propenso a nenhum dos lados, e, sim, apenas a verdade, verdade sempre relativa, pois, para muitos esta verdade se resume apenas em mentiras. Certo é que verdade e mentira são adjetivos tão proximos quanto o amor é do ódio.

Vale lembrar, também, que como o próprio Presidente Répúblicano ja ressaltou, ninguém que ser vidraça, pois ser pedra é muito mais fácil e conveniente.

Para finalizar, fazendo apenas uma observação, que Rui Barbosa me perdoe eu ter desvirtuado o seu chavão, mas...

não existe nada mais parecido que um BACURAL, do que um BICUDO no poder.

Daniel Freitas

Francisco disse...

Concordo com o dizer de Daniel de que ninguem quer ser vidraça e por que sera que por algumas benesses R$R$R$... pessoa deixam de repente de ser pedra para ser vidraça? Conheço pessoas que fazem isso com muita frequencia. interesante não!

Francisco disse...

Concordo com o dizer de Daniel de que ninguem quer ser vidraça e por que sera que por algumas benesses R$R$R$... pessoa deixam de repente de ser pedra para ser vidraça? Conheço pessoas que fazem isso com muita frequencia. interesante não!

Rabelo, C.D. disse...

Agradeço os elogios dos leitores. Eles serão valiosos na medidaem que as pessoas se deixarem alcançar pela intecionalidade do texto, que é a de que o importante é valorizar o debate e o disenso. Fortalecer a diversidade de pontos de vistas e a democracia. O consenso, em muitas situações,é perigoso. Aproxima-se sempre do autoritarismo. Bom mesmo é debater, discutir, divergir, desde que se cresça com isso, se amadureça político e socialmente.

Daniel Freitas disse...

Francisco, por diversos motivos, inclusive benesses.

cito o exemplo do meu heroi e honrado pai, Almir Alcantâra, político que me enche de orgulho e não só a mim, como também a 721 eleitores que a cada eleição cresce mais. Quem não tem esse eleitorado que morra de inveja.

mas não vou entrar no foco de sua discução porque não gosto de me rebaixar muito aponto de discutir com quem não merece. E porque esse não é o tema do artigo.

Abraços Francisco, espero que um dia você chegue ao nível de discernimento político e de vida que tanto torço para que um dia você chegue.

Daniel Freitas