segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Geógrafo José de Arimatea Silva esclarece sobre reportagem exibida no Bom Dia Brasil

O Geógrafo José de Arimatea Silva enviou um email para esclarecendo algumas informações que não foram exibidas na reportagem do Bom dia Brasil sobre o Requenguela entitulada "Conheça a praia cearense onde o mar desaparece", que foi exibida no dia 03 de fevereiro (veja AQUI onde reproduzimos a matéria). Abaixo o email que recebemos:

Gostaria de esclarecer alguns equívocos da reportagem do Bom Dia Brasil... Fiz parte da equipe de pesquisa do Diagnóstico Geoambiental do Banco dos Cajuais chefiada pelo Prof. Dr. Jeovah Meireles em 2004, a seis anos atrás, e não sozinho como disse a repórter, nem muito menos levei seis anos para chegar a conclusão do recuo da maré. Vale ressaltar também que o mar do Requenguela não aparece apenas três horas por dia como mostra a reportagem, pois, as marés têm quatro movimentos diários, sendo dois de baixamar e dois de preamar, com uma média de três horas e quarenta e cinco minutos de uma maré para outra. O recuo da maré naquela região se dá por causa da formação de um banco de sedimentos (areia e lama) trazidos pelos canais de marés e pelo estuário da Barra Grande que se acumulam em torno do manguezal formando uma planície de maré com elevação maior do que o restante das outras praias, fazendo com que na baixamar crie uma extensão praial de 3 km a 3,5 km, portanto, um dos maiores recuos de maré no Brasil.

Jose de Arimatea Silva

Geógrafo


Um comentário:

Klaud´mar disse...

A globo gosta de distorcer as historias, ne?!

Muito boa a explicacao do nosso colega Arimatea, já que o video deixou a desejar em algumas informacoes importantes... fantasiaram muito sobre "o misterio da maré do requenguela" como se fosse coisa do outro mundo.

Parabens ao Ari!