terça-feira, 25 de maio de 2010

Lançado Manifesto da Comunidade de Redonda

Os moradores da praia de Redonda lançaram um Manifesto em resposta a colocações pouco verdadeiras das mídias sobre a luta da comunidade em defesa da pesca legal e sustentável da lagosta. abaixo o manifesto:

MANIFESTO DA COMUNIDADE DE REDONDA 
                                                     Foto ilustrativa: Emilio Konrath

Nós, moradores da comunidade de pescadores artesanais da praia de Redonda, mães e pais de família que lutamos arduamente pela sobrevivência na terra e no mar, diante da repercussão dos nossos conflitos nos meios de comunicação, vimos a necessidade e também o direito de expor nossa luta, aos que nos têm tratado como criminosos. O que defendemos, antes de qualquer coisa, é a nossa sobrevivência, pela omissão das autoridades. 

O fato é que estamos numa luta, e não é de hoje, usando diferentes estratégias, de modo pensado e organizado para defender a pesca legal da lagosta, contra a pesca predatória. Temos nos reunido, quase que diariamente, durante todo o paradeiro, com autoridades do município e de outras esfera do governo, principalmente o Ibama, mas pouco temos conseguido efetivamente. A área de pesca da Redonda é permanentemente invadida pelos barcos que pescam ilegalmente com compressores. Esses barcos são, principalmente, das praias vizinhas do próprio município de Icapuí.  

Lutamos pela pesca artesanal de manzuás, que é o único jeito sustentável de pescar lagosta. Denunciamos que os invasores também pescam no período do defeso, que as marambaias também são proibidas, ou não são? E, principalmente, protestamos contra o erro de chamar quem está defendendo o seu direito de uma pesca legal, para a sua própria sobrevivência, de criminoso, fazendo o invasor, o pescador ilegal, de vitima, enquanto as autoridades não tomam atitude certa. 

Também é  preciso que fique claro que por traz dos grandes lucros que os pescadores ilegais almejam na pesca predatória, está quem compra e exporta essa lagosta. Esses também não têm nenhuma consideração com a sobrevivência, nem da lagosta, nem do pescador artesanal legal.  

Eles acham, provavelmente com apoio dos exportadores, que tem todo direito de manter os seus costumes de conseguir grandes lucros, mesmo com equipamento ilegal, e não querem aceitar uma vida mais humilde e legal, como significa a pesca de manzuás hoje, quando o recurso está em vias de extinção. Essa, que os redondeiros estão praticando e defendendo.

Tememos que este ano a produção de lagosta seja ainda menor que em 2009 – que já foi muito ruim para nós. Será que vamos chegar a ver o que os pesquisadores já apontam: que a lagosta vai se acabar no nosso litoral? É contra essa previsão que lutamos como lutamos pela nossa vida e de nossos filhos e filhas.
 

A nossa luta aponta para a necessidade da criação de uma Reserva Extrativista – uma área marinha protegida do litoral leste do Ceará, a exemplo do que já conquistou Batoque e a Prainha do Canto Verde. A preservação dos recursos pesqueiros do nosso litoral é vital para a manutenção da vida das famílias de pescadores, em comunidades que ainda lutam por permanecer nos seus lugares de origem. Assim, elas resistem bravamente para não serem banidas de lá evitando aumentar as estatísticas de bolsões de pobreza nas cidades, marginalidade e violência. 

As lutas por direitos dizem respeito a cada um de nós e não devem ser banalizadas, principalmente pela mídia que tem o papel não só de informar, mas de formar cidadãos críticos e amantes da verdade. 

Comunidade de Redonda.                                                        23/05/2010

7 comentários:

Prof. Mauro disse...

Acredito que essa luta retratada no texto que por sinal é muito bem redigido é válida, mas devemos levar em consideração acima de tudo a segurança dos pescadores, de suas famílias e da população local que está em pé de guerra. Espero que as autoridades competentes possam acordar para esse problema e que também façam valer a lei, cumprindo-a como dever ser cumprida, sem interferências políticas ou de qualquer natureza.

Claudi Mar disse...

A crise na pesca da lagosta em Icapuí não é um problema somente da comunidade de Redonda. Porém, eles parecem ser os únicos que estão preocupados com isso e que conscientes da necessidade de uma exploração sustentável do crustáceo, adotam medidas, classificadas por muitos como radical, que ultrapassam os limites da legalidade.

Se observarmos,esperar que os órgãos "legais" cumpram seu dever de fiscalizar e garantir o ciclo natural de reprodução da lagosta, é o mesmo que entregar o futuro da pesca à sorte, à Deus dará...

Essa causa deve ser abraçada por todos, que já estão sendo afetados diretamente pela escassez da lagosta, escancaradamente sabido, que a causa vem dos próprios pescadores que não têm consciência de seus atos devastadores, ou que põe a ganância à frente de tudo.

Pensem nisso!

Caminhos do Turismo pelo Turismólogo disse...

Manifesto aqui meu apoio aos pescadores artesanais e repudio toda forma de pesca predatória.Parabéns pela força de voces.Infelizmente vivemos num mundo impregnado pela cultura do lucro, das vantagens. Isso acontece custe o que custar.Mas,a luta incansável pelos direitos e resistência dos pescadores artesanais é legítima e necessária para melhorar a realidade.

Eduardo disse...

Voltaremos a era das cavernas?

Nada justifica a violência.

Tiros, queima de patrimonio privado, onde pareremos ?

A "luta pela sobrevivência" está indo longe demais.

Juarez Teixeira disse...

Palavras e mais palavras... crimonosos pra uns, herois pra outros...

Na verdade o que vejo é muito interesse de alguns, digo, políticos, e usam os pobres pescadores como "armas", tem uns que estão de um lado, no outro dia, fazem reunião com os outros, todavia, mostrando sempre boas intenções.... lembrem-se é ano político, não devia ser, mais tá valendo tudo por aqui... e mais uma vez são a população q sofre, independente d quem seja...

Sobre os redondeiros, como os chamamos, sempre tentando ser probrizinhos para a mídia e, na verdade nao são, pois quem emponha uma arma e atira é tão criminoso como qualquer bandido conhecido... e os pescadores de compreeensor po outro lado pedem q o Ibama tome providência, peraí... O Ibama? se o compressor é ilegal? pois é... todos sabem porque, pois este orgaão nao atua, nao faz o q era pra ser feito - FISCALIZAR - assim nao fiscalizando as portas estão abertas para a pesca predatória. Sendo assim o que falta é vergonha por parte dos orgãos competentes e resolvam esse problema, pois na ultima vez teve 2 pescadores baleado, da proxima pode ser todos mortos... e o que os redondeiros voa dizer é q foi para se defender, mais nao importa, pois as vidas destes pescadores nao irao voltar, mais serviraõ como revolta e quem saberá o q pode acontecer...

Juarez Teixeira disse...

Palavras e mais palavras... crimonosos pra uns, herois pra outros...

Na verdade o que vejo é muito interesse de alguns, digo, políticos, e usam os pobres pescadores como "armas", tem uns que estão de um lado, no outro dia, fazem reunião com os outros, todavia, mostrando sempre boas intenções.... lembrem-se é ano político, não devia ser, mais tá valendo tudo por aqui... e mais uma vez são a população q sofre, independente d quem seja...

Sobre os redondeiros, como os chamamos, sempre tentando ser probrizinhos para a mídia e, na verdade nao são, pois quem emponha uma arma e atira é tão criminoso como qualquer bandido conhecido... e os pescadores de compreeensor po outro lado pedem q o Ibama tome providência, peraí... O Ibama? se o compressor é ilegal? pois é... todos sabem porque, pois este orgaão nao atua, nao faz o q era pra ser feito - FISCALIZAR - assim nao fiscalizando as portas estão abertas para a pesca predatória. Sendo assim o que falta é vergonha por parte dos orgãos competentes e resolvam esse problema, pois na ultima vez teve 2 pescadores baleado, da proxima pode ser todos mortos... e o que os redondeiros voa dizer é q foi para se defender, mais nao importa, pois as vidas destes pescadores nao irao voltar, mais serviraõ como revolta e quem saberá o q pode acontecer...

Juarez Teixeira disse...

Palavras e mais palavras... crimonosos pra uns, herois pra outros...

Na verdade o que vejo é muito interesse de alguns, digo, políticos, e usam os pobres pescadores como "armas", tem uns que estão de um lado, no outro dia, fazem reunião com os outros, todavia, mostrando sempre boas intenções.... lembrem-se é ano político, não devia ser, mais tá valendo tudo por aqui... e mais uma vez são a população q sofre, independente d quem seja...

Sobre os redondeiros, como os chamamos, sempre tentando ser probrizinhos para a mídia e, na verdade nao são, pois quem emponha uma arma e atira é tão criminoso como qualquer bandido conhecido... e os pescadores de compreeensor po outro lado pedem q o Ibama tome providência, peraí... O Ibama? se o compressor é ilegal? pois é... todos sabem porque, pois este orgaão nao atua, nao faz o q era pra ser feito - FISCALIZAR - assim nao fiscalizando as portas estão abertas para a pesca predatória. Sendo assim o que falta é vergonha por parte dos orgãos competentes e resolvam esse problema, pois na ultima vez teve 2 pescadores baleado, da proxima pode ser todos mortos... e o que os redondeiros voa dizer é q foi para se defender, mais nao importa, pois as vidas destes pescadores nao irao voltar, mais serviraõ como revolta e quem saberá o q pode acontecer...