sábado, 3 de julho de 2010

Quadrilhas Juninas mantém tradição em Icapuí

Quadrilha Brilho Luná da Escola Mizinha
A tradição das festas juninas é marcada pela apresentação de "quadrilhas" em festivais Brasil afora. Durante o período junino, muito são os grupos de jovens que unem-se para manter viva essa expressão cultural de origem europeia que se incorporou e se adaptou aos nossos costumes. Em Icapuí, praticamente todas as escolas montaram suas quadrilhas para se apresentarem nos "arraiás" e merece destaque a Quadrilha Brilho Luná, da Escola Mizinha, e a Quadrilha Chapéu de Palha da Escola Joana Marques.

Quadrilha Chapéu de Palha da Escola Joana Marques (Barreiras)
As duas quadrilhas participaram do Festival Junino Universitário da Faculdade do Vale do Jaguaribe - FVJ em Aracati, e emocionaram os jurados e o público presente com a beleza e empolgação dos "quadrilheiros", aliado a coreografias bem desenhadas, músicas da cultura nordestina e a encenação teatral característica das quadrilhas estilizadas. 

A Quadrilha Brilho Luná é formada por alunos da Escola Mizinha, do centro de Icapuí, e apresentaram o tema "o fantástico mundo dos mamulengos", fazendo referência a cultura popular nordestina de uso de bonecos manipulados por mãos ou cordões interpretando geralmente situações cômicas do dia-a-dia do cabloco nordestino. No formato atual, as quadrilhas estilizadas dão uma "modernizada" na maneira de se apresentar com uso de cenários, adereços e músicas compostas com base na temática proposta, ao contrário das quadrilhas matutas que seguem o estilo tradicional que faz uso apenas dos pares de dançarinos para executarem a coreografia.

Vale destacar a dedicação dos participantes. São crianças e jovens que se empenham durante os ensaios, na confecção de suas roupas, no transportes dos cenários e na colaboração mútua nos preparativos para as apresentações. Eles contam com apoio principalmente das mães, e inclusive de alguns pais, que incentivam e contribuem para o sucesso das apresentações, além de pessoas que se prontificam a ajudar, dando apoio para as quadrilhas, tudo de livre e espontânea vontade.
Na ausência do festival municipal de quadrilhas, os grupos de cada escola fazem suas apresentações em festivais de outras cidades e nas escolas da rede municipal que promovem seus próprios festivais. No entanto, a prefeitura municipal de Icapuí garantiu um apoio financeiro importante para que fosse possível a confecção das roupas, cenários e transporte das quadrilhas. Outros apoiadores, como empresários locais e políticos, também foram imprescindível.
Da Escola Joana Marques, de Barreiras, vem a Quadrilha Chapéu de Palha. Desde sua criação, a quadrilha formada por alunos da escola adotavam o estilo "matuto" tradicional. Nesse ano, com a incorporação de membros da famosa Quadrilha Canoa Veloz, que levou o nome de Icapuí a muitos festivais no Ceará e Rio Grande do Norte conquistando alguns prêmios importantes, a quadrilha se "profissionalizou" e desenvolveram o tema "Ser criança em um sonho de São João" de forma estilizada. A apresentação conta ainda com uma homenagem a Quadrilha Canoa Veloz.



Existem quadrilhas juninas formadas em quase todas as escolas do município e essas mesmas escolas realizam todo ano seus "arraíás" como forma de despertar nos alunos a importância de preservar a cultura popular. As duas quadrilhas mencionadas aqui merecem destaque justamente por transformar uma apresentação convencional em um espetáculo que emociona a quem assiste. Não é uma superprodução, mas o brilho no olhar de cada criança e adolescente, de cada pai e mãe, e de cada um que contribuiu, recompensa todo o esforço e empenho de seus participantes.

Parabéns a todos os envolvidos nesses projetos.

Mais fotos da Quadrilha Brilho Luná, veja aqui.
Mais fotos da Quadrilha Chapéu de Palha, veja aqui.

Por: ClaudiMar Silva

4 comentários:

Marquinhos disse...

Parabéns para as duas quadrilhas. O que me deixa triste e ICAPUÍ que anos atraz realizava uns dos melhores FESTIVAIS DE QUADRILHAS do CEARÁ.
Este governo(digo desgoverno) destroi sonhos,oportunidades, realizações e principalmentes nossas culturas e eventos voltado para os JOVENS ICAPUIENSE.
O "RODO" passou e levou: SEMANA DOS ESTUDANTES, DISTRITÃO E OUTRAS ATIVIDADES ESPORTIVAS, FESTIVAIS DE QUADRILHAS, TEATROS DE RUAS, OS ARTISTAS (cantores) DA TERRA E OUTRAS COISAS MUITO BOAS QUE DEIXAVA O POVO ICAPUIENSE FELIZ. AI SIM QUE ERA UMA FELICIDADE.

Yone disse...

PARABENS A TODOS QUE FAZEM PARTE DAS QUADRILHAS DE ICAPUI,ME EMOCIONEI AO VER MEUS SOBRINHOS DE 13 ANOS COM TANTA DEDICAÇÃO.PARA FAZER BONITO NA APRESENTAÇÃO.CONCORDO COM O AMIGO MARQUINHOS,...AI INVÉS DO PREFEITO DE ICAPUI SAIR NAS RUAS HUMILHANDO OS MORADORES, ELE JUNTO A SUA CORJA DEVERIA SEGUIR O EXEMPLO DESSAS CRIANÇAS QUE COM SUA FORÇA DE VONTADE FIZERAM ACONTECER.SEM FALAR QUE CRAINÇA OCUPADA NÃO PENSA EM DROGAS...PARABENS DE CORAÇÃO...VCS ARRASARAM.

Robson Almeida disse...

Parabéns pela reportagem, no entanto devemos rever o conceito de tradicional, mencionado no texto, no que diz respeito as atuais formas de se fazer "quadrilhas"

ClaudiMar Silva disse...

Robson,

Obrigado pelo comentário.

Segundo alguns integrantes de quadrilhas, o estilo tradicional é aquele mais próximo das origens da quadrilha, que incorporaram costumes "matutos" da cultura nordestina principalmente. E o estilizado faz uso de cenários, adereços, músicas com temas atuais, coreografias mais elaboradas e até uso de efeitos especias (fogos, fumaça, etc). Porém, sempre há espaço para os dois estilos, exceto alguns festivais, que priorizam, e premiam somente as estilizadas.

Valeu!