quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Artigo: "Pra não dizer que não falei das flores": por um passar bem

Por: C. Rabelo

Faz muito tempo venho pensando em escrever sobre esse assunto. Porque já faz um bom tempo que essa situação incomoda. Consciente de que o problema é mais coletivo do que um incômodo pessoal, aproveito a chamada pela matéria relativa aos problemas de abastecimento de água para colocar e apresentar outra situação, no sentido de que, ainda que atrasado, os esforços da administração municipal cheguem até lá como chegou a outros problemas antes citados e solucionou-os.

A situação anunciada acima é referente à travessa que interligava a Avenida Newton Ferreira à praça central de Icapuí por meio do já intitulado “beco do hospital”. Há algum tempo atrás, por força de situações que acredito serem justas, foi tomada a decisão de fechar a travessa que margeava o hospital municipal. Mesmo ciente dos afamados transtornos causados pelos transeuntes ao antes chamado “beco do hospital”, em especial em momentos festivos, quero crer que o fechamento do beco a cerca de dois anos foi uma ação inconseqüente, para não dizer infeliz. Consideradas as poucas condições de acesso ao centro da cidade, os residentes da Avenida Newton Ferreira, do Bairro do Salgadinho e adjacências foram os diretamente atingidos pela ação.


Passado algum tempo, a inquietação dos usuários e os percursos recriados por dentro do hospital parece ter forçado involuntariamente a abertura de passagem no muro de proteção do hospital – que parece ter sido derrubado - assim facilitando a passagem de pedestres, que, na prática, queriam mesmo era reaver a travessa como condição de acesso. Um pouco mais, alguém decidiu reabrir o beco, mas com um portão de ferro, permitindo o acesso á praça, em especial nos períodos diurnos. De modo geral, as boas intenções do conjunto dessa atitude de fechar o beco por conta dos problemas ali ocorridos, no entanto, criaram uma situação por demais desgastante, numa expressão de insatisfação e de descuido da travessa.

Atualmente, por necessidade de facilitar o percurso, fiz uso da passagem reaberta e deparei-me com estranhas e desconfortantes imagens. Visualmente a proliferação de capim e mato no trajeto desenhou um trajeto sujo, sujeito a riscos de saúde, em ampla contradição ao contexto. Usuários já fazem do espaço local para atenderem às necessidades físicas, instalando mau-cheiro e maiores complicações a quem passa. No conjunto, podem aferir, a travessa tem uma imagem desagradável, desde o portão da frente até sua saída, onde matos, capim, plantas mau cuidadas, ervas-daninhas, etc. fazem a decoração do local.

Os canteiros da Secretaria de saúde, por sinal não mais parecem estar sendo regados, ao lado de “canteiros involuntários” que crescem “ao Deus dará”. Enfim uma situação que sugere maior atenção e que, com poucos esforços, pode ser sanada. Pode-se dar uma aparência mais saudável e alegre às laterais da Secretaria de Saúde e do Hospital Municipal. Inclusive, um projeto de jardinagem ou mesmo plantar algumas plantas nativas com flores ajudaria. Flores sempre alegram transeuntes.

No todo, o beco quando aberto inspirava mais limpeza e facilidade de acesso. Talvez a grande saída para os problemas ali encontrados e que causaram o fechamento fosse abrir mais ainda o trecho, criando uma rua mais larga que permitisse a passagem segura dos transeuntes, facilitasse, inclusive, a entrada de carros de médio e grande porte, já que encontram grandes dificuldades de acesso nos trechos estreitos do centro e dão a volta por toda a Avenida Newton Ferreira. Fica a sugestão, crendo nos esforços da gestão municipal na luta pela melhor qualidade de vida da população.

4 comentários:

Adolfo Maia disse...

OH! Que Bom! Saudade dos textos de Clotenir!

ClaudiMar Silva disse...

Só mesmo Clotenir para nos fazer visualizar o "beco do hospital" em todos os detalhes. È como se a gente estivesse lá, andando e vendo o estado em que aquele espaço se encontra, mesmo sem nunca ter passado por lá.

Coisa de mestre!! Abços!

Yone disse...

nossa quando li esse texto me passou um filme do passado...eu era feliz e não sabia..
parabens, vc expressou a vontade de muitos icapuiences de falar a verdade nua e .mas por medo da ditadura imposta em icapui,tem medo.
só os fortes falam da verdade com tanta clareza.

Marquinhos disse...

Clotenir Seu artigo relata muito bem a péssima situação do chamado "beco do hospital".
As flores com certeza lá NÃO existem, mas o abandono SIM.