sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Mulheres de Corpo e Algas comercializam produtos de algas marinhas

O grupo Mulheres de Corpo e Algas da Associação de Moradores da Barrinha - AMBB está comercializando os produtos obtidos com o beneficiamento das algas marinhas colhidas pelo projeto instalado naquela comunidade. O grupo possui sede própria onde funciona a cozinha, de onde saem deliciosas sobremesas feitas de algas. Para quem duvida que estes alimentos não sejam saborosos, precisa experimentar a geleia, mousse, iogurte, panquecas, entre outras guloseimas, todas feitas a partir da secagem, trituração e cozimento das algas.

Algumas escolas da rede pública municipal de ensino já incorporaram os alimentos feitos com algas marinhas, produzidos pelo grupo Mulheres de Corpo e Algas, em seus cardápios da merenda escolar. O objetivo dos produtores é difundir as qualidades dos alimentos oriundos das algas e torná-los conhecidos e apreciados por todos. Dessa forma, a demanda pelo produto incitaria o aumento na produção e garantiria a subsistência do projeto.

As guloseimas feitas de algas marinhas possuem diversos sabores, e para quem já experimentou, como eu, não percebe nenhuma diferença de sabor entre as sobremesas comuns. Vale a pena conferir e visitar a sede do projeto Mulheres de Corpo e Alga, na praia de Barrinha e conhecer de perto as delícias provenientes das algas marinhas de nosso mar. Mais uma riqueza nossa!

Por: Claudimar Silva, com informações de Maurício Sabino (Presidente da Associação de Moradores da Barrinha)

Um comentário:

tonhinho disse...

Olá caros amigos, estou muito feliz por saber que as Gratacilarias de Icapui estão gerando renda e cidadania, mas feliz ainda por que sei que no inicio desta historia fui um dos protagonista e este foi exatamente o objetivo nosso e da UNICEF, que as Algas geracem renda e uma alternativa alimentar para todos, parabems as mulheres de Barrinha, abraços.
Edson Barreto.