domingo, 7 de novembro de 2010

Turismo: Quando o feio esconde o belo

Por Claudimar Silva
 

Uma cidade com o potencial turístico que Icapuí possui, tem por obrigação assegurar que suas belezas naturais sejam no mínimo conservadas e a paisagem constantemente preservada. - quem visita nossa cidade, busca quase sempre o encanto visual que nossas praias propiciam.

Há alguns anos, moradores da praia de Barreiras de Cima, deram início a construções de barracas de palha por toda a extensão da orla marítima. São feitas de maneira desordenada, utilizando sobras de madeira, telha, palha e servem, na maioria das vezes, de abrigo para aqueles moradores que fazem dessas barracas ponto de encontro para uma boa conversa e ver o tempo passar. Algumas também são usadas para "guardar" pequenas embarcações, como jangadas e catraias, que estão ociosas do mundo da pesca. A estrutura dessas barracas é bastante rústica, o material empregado é velho e o risco de desabamento está sempre presente. Mas, nem por isso, os moradores deixam de armar suas redes após o almoço para tirar uma sesta olhando para o oceano.

Os moradores da praia de Barreiras de Cima têm, merecidamente, o direito de ter espaços como estes que servem para promover os encontros e as trocas de vivências, principalmente entre pescadores. Porém, a maneira como estas barracas estão dispostas e o impacto visual que elas causam, prejudicam a meu ver, a atratividade turística daquela praia. O belíssimo mar azul, as pedras dentro dágua, as jangadas que navegam e todo o paisagismo da praia fica ofuscado pelas barracas mal "engembradas" e estruturalmente feias que destoam do ambiente natural.

Já houve em épocas passadas, uma tentativa da prefeitura de retirar essas barracas. A ideia, obviamente, não foi bem aceita pela comunidade que exigia em troca a construção de espaços de convivência, para abrigarem-se do sol, por os assuntos em dias e até servir aos casais de namorados. Houve também, um alarde político em torno de um projeto de construção de barracas padrozinadas à beira do calçadão de Barreiras de Cima. Esse projeto no entanto, tinha caráter comercial, já que a intenção era proporcionar uma nova fonte de renda para moradores interessados em montar um negócio nessas barracas.  

Das barracas de palhas existentes, apenas duas funcionam como bar e têm seu público fiel nos finais de semana. Porém, nada disso saiu do papel, e as barracas de palha, simpática aos olhos dos moradores, mas que encobrem a beleza exuberante do mar tranquilo da praia de Barreiras de Cima, continuam lá com seus frequentadores assíduos, servindo de palco para boas histórias.

4 comentários:

Juarez Teixeira disse...

Parabéns Claudimar pela matéria!!! Tá da Sec. de Turismo tomar algumas providencias em relação as barracas aqui em Icapuí, pois a única praia onde temos barracas onde vc se sente bem é na praia de Ponta Grossa, outras em Redonda e temos algumas em Tremembé, estas alias estão merecendo um banho visual, já que Tremembé acho que é a praia onde recebe mais turistas.

Já sobre Barreias que é uma das mais belas praias de nossa cidade de fato é uma pena ver aquelas "barracas" destruindo a beleza natural que ali se encontra, e o que vemos é a prefeitura ignorar, pois como tudo aqui em Icapuí funciona com interesse político, nao vao querer mexer em algumas daquelas barracas pra nao perder "votos". No geral é uma pena, pois os turistas quando veem para nossa cidade eles querem desfrutar nao só das belezas naturais como também ficar em boas barracas e terem um bom atendimento, esse outro quesito que temos que melhorar e muito....

Blog do Vereador Marcos Nunes disse...

Acho que Barreiras precisa revitalizar sua orla e para isso é necessário que a Prefeitura através da Secretaria de "Turismo" crie um projeto que esteja em consonância com a natureza e a legislação. Em Canoa Quebrada tem uma Ordem Judicial para demolir todas barracas da praia. Barreiras Merece mais organização por suas belezas e pelo papel que tem perante o município.

ClaudiMar Silva disse...

Há muito tempo escuto de muitos moradores, inclusive minha família, que Barreiras acabou-se. É triste saber que os próprios moradores de lá têm essa concepção de uma praia tão rica e exuberante. De fato, Barreiras (de cima no caso) vem sofrendo com o abandono político, causado possivelmente pela desunião dos próprios moradores de lá.

Há anos, a população não entra em consenso para eleger um representante vereador da comunidade, para tentar reverter esse quadro. Existe em Barreiras, uma carência de sinal de internet, a telefonia é precária, projetos de fomento ao turismo não existem, participação popular ainda é tímida e desorganizada. Poucos são os que participam e se preocupam com os rumos da comunidade.

Além disso, o cuidado com a praia, com a preservação do patrimônio público (quadra, calçadão, campo de futebol, etc) é falho. Sempre presenciei depredação por parte dos jovens dos bens públicos. Os bancos de concreto do calçadão praticamente não existem mais. Lixeiras instaladas, brinquedos de madeira para crianças, tudo foi destruído. culpa dos próprios moradores que parecem não ver importância na preservação da estrutura física da comunidade.

Mesmo assim, a praia de Barreiras continua praia e linda!

Marquinhos disse...

Claudimar, gostei muito desta matéria, realmente é esto mesmo que virmo na Praia de Barreiras. Por ser um praia linda cheia de beleza e com potencial muito grande de desenvolvimento principalmente no turismo, seria muito bom que os governantes olhase com mais carinho para esta comunidade, que tem o povo hospitaleiro e são gente muito boas.