terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Alunos da escola Gabriel ficam sem transporte escolar.

Os alunos da Escola Gabriel ficaram sem transporte escolar na noite de hoje 17/01 de 2011. O motivo alegado pela prefeitura é de que os ônibus que compõe a frota estão sem combustível, o fato é que a mais de uma semana os alunos da referida escola nos turnos manhã e tarde vem perdendo 30 minutos de aula todos os dias por motivo dos ônibus não obedecerem ao horário daquela escola que é de 07:00h as 11:30h e de 13:00h as 17:30h .
O Governo estadual repassou ao município para suprir o transporte escolar no ano de 2010 à quantia de R$ 128.509,99 dividido em quatro parcelas. O governo federal através do programa caminhos da escola enviou 6 (seis) ônibus e um micro ônibus, mesmo assim o transporte oferecido é de qualidade duvidosa, seja pela superlotação, pontualidade, assiduidade ou ate mesmo pela falta como ocorreu no dia de hoje. 

9 comentários:

lourdes maria disse...

É realmente aqui nessa cidade tá um caos,ora nós universitarios estamos tambem sofrendo com essa falta de onibus e cleiton nosso presidente da ASSUMI nao sabe quando ira retorna os onibus para aracati e mossoro sendo assim ficaremos na mao esperando que o PREFEITO pague o atrasado dos onibus ou seja o repasse para que continuamos indo pra faculdade.ISSO SIM QUE UMA CIDADE BEM ORIENTADA

GILBERTO CARVALHO disse...

A conselho aos usuários do transporte escolar, que procurem o Ministério Público e denuncie o desmando no serviço. Pois o transporte escolar é um direito do aluno e um dever do Estado (município), que aliás, recebe verba do Governo Federal para tal despesa.

amadeu disse...

QUAL O ARTIGO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, QUE OBRIGA QUAL QUER GOVERNO PAGAR TRANSPORTE ESCOLAR PARA UNIVESITÁRIO.DESCONHECO ESSA LEI.

jose carlos disse...

entao diga a deu prefeitinho que pague ao dono dos onibus o restante que ele deve q naum é pouco mas naum engane os eleitores e estudantes

Adolfo Maia disse...

Moderação do blog:

Caro José Carlos,

alguns de seus comentários, por ter ter palavras ofensivas, não foram publicadas.

Caso queria ver todos os seus comentários no blog, por favor, utilize sem ofensas a quem quer que seja.

Obrigado

Adolfo Maia
Fundador/editor
www.acidadeicapui.com.br

lourdes maria disse...

é ta certisso adolfo baixaria naum

amadeu disse...

Parabéns Adolfo..
Por não deixa abaixaria entrar no blog.

anaalice disse...

Amadeu meu amado Sabe-se que o contexto social brasileiro é permeado pela desigualdade e pela falta de oportunidades ao exercício de muitos dos direitos fundamentais do cidadão. Esta realidade, por vezes, é tão forte que a simples disponibilização do ensino público e gratuito não é suficiente para assegurar o acesso e a permanência da criança e do jovem na escola. Foi pensando nessa realidade que o legislador constituinte atrelou ao dever de oferecer a educação, outras obrigações que se podem chamar de "acessórias", mas que, na verdade, complementam o direito ao ensino público e por meio das quais se possibilita o acesso e a permanência do educando no ambiente escolar.
No artigo 208 da Constituição encontram-se as obrigações do Estado, no que tange ao oferecimento do ensino público. Trata-se de garantias asseguradas aos educandos, cuja finalidade é o efetivo exercício do direito à educação, estando, entre estas, o transporte escolar:
Ana Alice,Canada

Ursula Maia Icapuí disse...

O belo comentario deveria dar louros ao auto.
Artigo:Programas de Assistência ao Estudante: materialização do Princípio da Isonomia
Por Renata de Melo Monteiro e Silva.

Bibliografia:
1. TEIXEIRA, Anísio.“A Pedagogia de Dewey”, in John Dewey-Vida e Educação, pp. 8 e 31.

2. SILVA, José Afonso da. “Curso de Direito Constitucional Positivo”,São Paulo, Malheiros Editores, 13ª ed., p. 766.

3. FEIJÓ, Patrícia Collat Bueno. Transporte Escolar: a obrigação do poder municipal no desenvolvimento do programa. Aspectos jurídicos relevantes. Jus Navigandi.

Nunca devemos deixar subtendido que textos dos outros são nossos mesmo sendo fragmentos devemos deixar claro a autoria.
Abraços Analice desculpe e não me leve a mal.