terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Diário do Nordeste: AVANÇO DO MAR - Casas demolidas viram contenção em Icapuí

25/1/2011
Moradores tiveram que sair às pressas diante da força das ondas.
O entulho é usado como barreira improvisada
FOTO: MELQUÍADES JÚNIOR

Famílias aguardam em abrigos enquanto as casas em que viviam são demolidas. A promessa é de muro de contenção
Icapuí. Uma semana. Este é o prazo para iniciar a reconstrução de casas e uma escola demolidas pela força das ondas na comunidade de Barrinha da Mutamba, em Icapuí. O que o mar começou o homem terminou de destruir, para remover famílias da área de risco.

A promessa é da Prefeitura Municipal, mediante a liberação de recursos do Ministério da Integração Nacional. Há vários anos o mar avança, e neste mês a situação ficou mais crítica. Em termos práticos, somente agora houve ação do poder público. O Município está em situação de emergência, e comunidades inteiras, apreensivas.




Retirada

O mar está bravo e engolindo o que alcança. Já levou casas e "avisou" que a escola seria a próxima quando derrubou o muro que separava as salas de aula da vista das ondas. A última sexta-feira foi de profundo lamento para os moradores da Praia de Barrinha. As casas mais próximas do mar precisaram ser destruídas. O mar já alcançava os muros, depois quintais e as próprias residências.

Quando a maré avançou e derrubou o muro do Centro Educacional Telina Maria da Costa, construído pela comunidade duas décadas atrás, percebeu-se que não havia mais jeito. Removidos da área de risco, moradores retiraram o que era possível. Móveis, objetos pessoais, mas também telhas e vigas de madeira, a fim de aproveitar nas novas construções.

Ao lado de um mar bravio, a última parede de uma sala de aula era derrubada. Na lousa, a fábula: "jacaré está na lagoa, com preguiça de acordar. Deixa estar, seu jacaré, que a lagoa vai secar". E a máquina retroescavadeira levou ao chão a última lição de classe, e os destroços viraram barreira de contenção improvisada para amortizar as ondas do mar cheio.

"É triste você ver algo que levou anos para erguer ser destruído em poucos minutos. Faz anos que o mar avança, e a gente espera uma solução, porque precisa de um lugar para morar", desabafa Marinete Rodrigues. A sede do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) é o abrigo improvisado para ela e os filhos. Quem não teve o desgosto de ver a casa desabar foi seu "João do Bode", porque está com depressão e esteve hospitalizado. A morada foi reduzida a entulho.

A promessa da Prefeitura é que em uma semana tenha início a obra de contenção ao avanço do mar. De forma mais emergencial, será feito um quilômetro de "big wall" (do inglês grande parede, que lembra uma escadaria, tal qual acontece em Caucaia), na Praia do Icaraí.

Do custo inicial, de R$ 5,1 milhões, pelo menos R$ 2,3 milhões já foram alocados via Ministério da Integração Nacional. Além do muro, o valor deve se destinar à construção de novas casas. O problema é que até hoje moradores como Marinete Rodrigues, que está em abrigo, não sabem se foram cadastrados para as primeiras casas.

A Defesa Civil do Estado esteve há duas semanas no local avaliando as áreas de risco para remoção dos moradores e posterior demolição. Há vários dias os moradores costuram sacos e os enchem de areia, para formar barreira de contenção.

Reconstrução
5,1 milhões de reais é o custo inicial para o muro de contenção e as novas casas, destruídas pela forã do mar. Do total, R$ 2,3 milhões foram alocados pelo Ministério da Integração.

MAIS INFORMAÇÕES
Prefeitura Municipal de Icapuí, Litoral Leste do Estado
Praça Adauto Róseo, 1.229, Centro
Telefone: (88) 3432.1200

MELQUÍADES JÚNIOR 
COLABORADOR

Fonte: Diário do Nordeste

4 comentários:

amadeu disse...

A promessa é da Prefeitura Municipal, mediante a liberação de recursos do Ministério da Integração Nacional. Há vários anos o mar avança, e neste mês a situação ficou mais crítica. Em termos práticos, somente agora houve ação do poder público.

A obra da Barrinha não e promessa já e uma realidade, a obra deve começa dentro de poucos dias graças ao esforco do governo , O POVO CONSTRUINDO O NOVO.

joaopedrolino disse...

amadeu vc disse muito bem. a varios anos que o mar avança e o que a adiministração do psdb fez para conter esses desastres que estão acontecendo nessa comunidade ?

amadeu disse...

muita coisa foi feito nestas comunidades, pela administracao e com pacerias com a defesa civil e corpo de bombeiros .

Emilio Konrath - Catamaram Mås disse...

Na última campanha o candidato vencedor prometeu um muro com pedras que seriam carregadas por apenas um caminhão. Cadê as pedras? Cadê o muro? Cadê o candidato?