quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Vereador Jerônimo - PARA UNS: FOME, PARA OUTROS: FARTO PÃO!

O nosso mandato tem se debruçado, no que consideramos ser o principal papel do vereador, que é a fiscalização do Poder Executivo, e, nesse sentido, temos buscado explicações no que diz respeito a contratação de empresas, que mesmo não sendo de nosso município, prestam serviços de locação de veículos para o nossa cidade. Ressaltamos que até o presente momento, não recebemos de nenhum orgão da Administração Municipal, uma justificativa plausível para as nossas indagações.
 
Sempre achamos muito estranho os altos valores pagos para essas empresas, enquanto que não vemos no nosso município, transportes que façam jus a tanto dinheiro direcionado para o serviço das mesmas. Por outro lado observamos que empresas locais que, dentro de suas condições, tem procurado prestar um serviço de boa qualidade, não recebem da administração o respeito merecido, no que se refere ao pagamento dos seus contratos. E isso acaba refletindo, ou prejudicando como sempre, o contribuinte.
 
Os universitários Icapuienses estão neste momento sentindo na pele o que era previsto, enquanto as empresas REGAD SERVIÇOS E LOCAÇÃO DE VEICULOS LTDA e FLAP CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA, já receberam somente no ano de 2010 respectivamente, R$ 1.043.332,03 (um milhão, quarenta e três mil, trezentos e trinta e dois reais e três centavos) e 388.796,50 (trezentos e oitenta e oito mil, setecentos e noventa e seis reais e cinqüenta centavos). Fonte: (TCM-CEARÁ), totalizando o montante em R$ 1.432.128,53 (um milhão, quatrocentos e trinta e dois mil, cento e vinte e oito reais e cinqüenta e três centavos). A empresa que presta serviço a Associação Universitária do Município de Icapuí (ASSUMI) paralisou seus serviços por falta de recebimento junto à Prefeitura Municipal de Icapuí.   

3 comentários:

procad disse...

Eu proponho aos jovens universitários ou pré universitários de Icapuí fazer uma manifestação em uma marcha que cruze as comunidades de cajuais, Mutamba e se concentre em frente ao prédio na Secretaria de Educação. É preciso protestar, o povo tem este direito e pode usar deste poder.

É preciso protestar sobre o que existe de errado em nossa cidade, caso contrário, não passaremos de revolucionários sem causa, não adianta ficar só na reclamação individual ou em roda de amigos. Atuem, cobrem, busquem, sigam traz do que lhes é de direito. Coisas absurdas acontecem em nossa cidade e ninguém faz nada. Agora se não se sentirem prejudicados, fiquem ai mesmo, sentados, “dando milho aos pombos”.

Professor Celestino disse...

Infelizmente os nossos jovens ainda não sabem a força que tem, em tempos de ditadura militar a muitos tempo que estariamos nas ruas protestando contra esse tipo de absurdo. Mas como diz geraldo Vandre "... quem sabe faz a hora não espera acontecer..." é preciso mas do que lideres para as coisas acontecerem é preciso a participação do povo.

procad disse...

Quando eu fazia Faculdade em Limoeiro do Norte no CENTEC, hoje IFET, a prefeitura municipal de Icapuí nos ajudava com um valor de 100,00$ mensais para aluguel de casa e alimentação, esta medida acabou se tornando até em lei municipal para alunos que estudam em faculdades públicas fora do município e que não possuem condições financeiras de se manter.
Na época, a secretária de educação era Irisvanda e os atrasos no repasse destes valores chegavam há durar seis meses. Entrava e saia secretários e a coisa nunca mudava. Isso ocorreu mais ou menos nos anos de 2004, 2005 e 2006. Quando chegavam os períodos de férias todos nós que lá estudávamos se reuníamos e íamos à prefeitura buscar os responsáveis pelo não repasse das ajudas de custo, éramos poucos, mais ou menos umas sete ou dez pessoas. O trabalho era chato, porém necessário. Nós precisávamos e estávamos nos sentindo abandonados pelas autoridades públicas que não enxergavam a importância daquele ato para apoio e continuação de nossa conduta de estudos. Depois de muito esforço, nós recebíamos os valores devidos, inclusive os atrasados. E a história acabava sempre se repetindo, semestre por semestre, os mesmos atrasos e as mesmas cobranças e conseqüentemente o ressarcimento para todos que só acontecia depois de muita briga, protesto. Era vergonhoso, mas era assim.

Nós só estávamos lutando por um direito nosso firmado pela prefeitura.

Hoje Icapuí deve possuir, sei lá, em torno de 500 universitários. Façam o mesmo! Cobrem aquilo o que de vocês lhes é de direito. Estudantes têm direito a meia passagem, é lei, lutem por este direito.