quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Diário do Nordeste: Obra de contenção será iniciada esta semana

O prazo de dez dias dado pela Prefeitura para começar a obra para conter o mar de Icapuí venceu segunda-feira
Os entulhos da demolição das casas acabaram virando
barreira de contenção do mar em Icapuí
FOTO: MELQUÍADES JÚNIOR

Icapuí. Está prevista para esta semana, mas já deveria ter começado a obra de contenção do avanço do mar e reconstrução de casas em Icapuí. O prazo de dez dias dado pela Prefeitura venceu nesta segunda-feira. Os moradores continuam apreensivos e depositando sacos de areia na praia, e as famílias removidas ainda continuam em abrigos improvisados.

Nem mesmo a empresa que fará o serviço foi contratada. O prefeito de Icapuí, José Edilson, está em Brasília aguardando a publicação do valor liberado no Diário Oficial da União, para iniciar as obras. São R$ 2,3 milhões aplicados inicialmente na Praia de Barrinha, em situação mais crítica.

Há mais de um mês a Defesa Civil reconheceu o Estado de Emergência em Icapuí. O recurso financeiro de R$ 5,1 milhões, já alocado via Ministério da Integração Nacional, está disponível. Só falta publicação no Diário Oficial da União (DOU). Os primeiros R$ 2,3 milhões serão aplicados na construção do "bagwall", um muro de contenção do avanço das ondas do mar.

Em janeiro, entre 12 e 15 horas, a maré aumenta e o mar avança mais de 200 metros, atingindo casas e invadindo estradas. Oito anos atrás o mar ocupava um espaço bem menor da praia, mas nem mesmo o recuo de mais de 300 metros dos prédios de construção civil foi suficiente. O mar avançou, chegou, "engoliu", no dizer dos moradores, perdendo espaço para as ondas.

O dia 21 de janeiro deste ano é uma data triste para os povos do mar em Icapuí. Antes que o mar levasse, Defesa Civil e Prefeitura Municipal demoliram a escola e as casas situadas em área de risco. Os entulhos serviram de "comida" para o mar, na verdade um muro de contenção improvisado, como as pedras de calcário colocadas há três anos e os sacos de areia posicionados há duas semanas.

Não resolve, mas ameniza. A população da Praia de Barrinha, localidade de Mutamba, está apreensiva, mas também cansada. São dias a fio em que os homens não vão ao mar, nem as mulheres fazem outra coisa senão - além do comer - costurar e colocar areia nos sacos de contenção.

A Prefeitura conseguiu 25 mil sacos, mas enchê-los fica por conta do povo. O Diário do Nordeste acompanha o problema há vários anos, e denunciou em primeira mão o descaso público e o drama das famílias. Na última sexta, o tema repercutiu no Jornal Nacional, da TV Globo.

O Plano de Trabalho sobre o que fazer com os primeiros R$ 2,3 milhões ficou assim: R$ 525 mil para reconstrução de unidades habitacionais familiares; R$ 197 mil para reconstrução de estrada vicinal invadida pelas águas do mar; e R$ 1,5 milhão para construção de um quilômetro de muro de contenção. A obra deve durar seis meses.

Por estar em situação de emergência, não haverá necessidade de processo licitatório na contratação da empresa de engenharia para a obra. Mesmo assim, logo que publicada a liberação do recurso no Diário Oficial da União, será realizada uma consulta de preços com cerca de quatro empresas, e só daí o início das obras.

MAIS INFORMAÇÕES
Prefeitura do Município de Icapuí, cidade localizada no Litoral Leste do Estado do Ceará
Telefone: (88) 3432.1148

MELQUÍADES JÚNIOR 
COLABORADOR

Nenhum comentário: