terça-feira, 5 de abril de 2011

PAIC. Avaliação de diagnóstico dos alunos do segundo ano no município


De segunda-feira (28/03) até quinta-feira(31/03) da semana passada,  ocorreu a aplicação da Provinha PAIC para os alunos do segundo ano do ensino fundamental nas sete escolas do município de Icapuí. A avaliação foi aplicada pela equipe do Programa Alfabetização na Idade Certa da Secretaria da Educação e Cultura para 388 alunos.

A provinha PAIC é uma avaliação externa que têm como finalidade aferir um diagnóstico da aprendizagem das crianças para um determinado nível de escolaridade. A palavra externa é utilizada para designar que a avaliação será desenvolvida por agentes externos à escola e, no presente programa, será conduzida pela Secretaria de Educação do Município.

Ela tem por objetivos diagnosticar a situação de aprendizagem da leitura, da escrita e compreensão textual dos alunos e oferecer subsídios para que a Secretaria de Educação desenvolva uma gestão focada na aprendizagem dos alunos, fornecendo elementos para que, ao conhecer esta realidade, políticas sejam implementadas para elevar a qualidade do ensino ministrado nas séries iniciais.

A avaliação externa é composta de dois momentos um inicial aplicado pela equipe da SME e outro no final do ano letivo aplicado por pessoas externas a SME. A aplicação da provinha PAIC no início do ano letivo para os alunos do 2º ano é um diagnostico do conhecimento do aluno que indica ao professor que intervenções pedagógicas serão necessárias trabalhar durante o ano letivo no desenvolvimento da leitura e da escrita do aluno. E no final do ano letivo acontece uma nova avaliação SPAECE-alfa que avalia o nível da proficiência que foi desenvolvida no decorrer do ano. Proficiência de 0 a 75 indica que o aluno ainda não está alfabetizado; de 75 a 100 pontos indica que o aluno está com a alfabetização incompleta; de 100 a 125 pontos indica que o aluno está no nível intermediário; de 125 a 150 indica que o aluno está no nível suficiente e acima de 150 pontos o aluno está no nível DESEJÁVEL.

Nenhum comentário: