domingo, 15 de maio de 2011

Artigo: A luta pela emancipação de Icapuí

Praça da Liberdade em Mutamba.

Por Ivan Souza

Já se fazia a madrugada do dia 23 de janeiro de l984. A praça da Mutamba, mais tarde reconhecida como praça da Liberdade, testemunhava a euforia do povo que saiu de casa e andou até seis quilômetros a pé, em verdadeira romaria, para comemorar o resultado final do plebiscito do dia 22. A maioria da população  sufragaram o SIM, decidindo-se pela emancipação dos distritos de Icapuí, Ibicuitaba e Cuipiranga (Manibu) para a formação do município de Icapuí, desmembrado do Aracati. A multidão estava deslumbrada com a vitória. As pessoas pulavam, gritavam, rezavam, apertavam-se as mãos, trocavam beijos e abraços. Ao choro  misturavam-se lágrimas e sorrisos, o que fazia ressaltar o entusiasmo transbordando no rosto de cada um, como a ensaiar o grito de liberdade até então emudecido e fazendo luz sobre o caminho pelo qual iniciaríamos longa jornada.

Veja o quadro abaixo como foi desempenho do eleitorado nas respectivas localidades no Plebiscito de Icapuí, em 22 de janeiro de 1984:
Seção
34ª
82ª
102ª
54ª
99ª
89ª
90ª
18ª
45ª
Total
Localidade
Icapuí
Icapuí
Icapuí
Redonda
Redonda
Mutamba
Mutamba
Mutamba
Ibicuitaba
Ibicuitaba
Barreiras
Barreiras
Melancias
Melancias
-
SIM
193
162
135
95
27
113
72
26
48
38
85
52
103
85
1234
NÃO
22
42
24
87
40
106
106
18
96
72
68
80
31
49
841
Branco
01
-
-
-
01
-
01
01
03
01
04
-
03
01
16
Nulo
03
-
02
-
-
01
01
01
01
01
01
01
01
04
17


Total
219
204
161
182
68
220
180
46
148
112
158
133
138
139
2108

Como surgiu o movimento que resultou na emancipação de Icapuí?

Vários  acontecimentos ocorridos na esfera nacional  como o movimento estudantil na luta pela redemocratização  do país, combatendo a ditadura,  na busca  da  liberdade e  justiça social. Esses acontecimentos influenciaram decisivamente na ação de alguns jovens estudantes de Icapuí em abraçar a ideia de lutar pela emancipação de Icapuí. Tudo começou com a criação da União estudantil Praiana-UNEP, criada em 1980, e a Associação Cultural Icapuiense - ACICA, tratava-se de um grupo de jovens filhos de Icapui (Aracati na época) e comprometidos com a melhoria da qualidade de vida dos setores populares, assumiu juntamente com lideranças do passado e moradores de Icapuí, a retomada da luta pela emancipação do então distrito. Os estudantes e os participantes do movimento popular acreditavam que somente com a emancipação seria possível aos icapuienses viabilizar mudanças no processo político-social que garantissem a conquista dos direitos de cidadania. O movimento foi liderado pelo então vereador do Aracati, José Airton Félix C. da Silva (PMDB) e outros jovens como Antônio Cesar Rebouças, Francisco José Teixeira, Raimundo Nonato Barros,etc. Esse grupo de jovens conquistaram expressivos apoiadores, como Dr. Orlando Rebouças, juiz federal, Dr. José Ferreira Neto, Mansenhor Diomedes de carvalho, Newton Ferreira, Raimundo Lacerda, Miguel Carvalho, Luiz Cirino, Lourdes Rebouças, Raimundo Silvério,  Aldenor  Bezerra, Raimundo Bonfim Braga, e em Aracati  contou com o apoio do Dr. Inocêncio Uchôa, Dr. Evaldo Silva, Irani Joventino, Simões Gondim e Zé Lelê, entre outros apoiadores pro-emancipação.

Informações importantes sobre a criação de Icapuí

Após o resultado o resultado do plebiscito, o TRE envia á Assembléia Legislativa o resulta favorável á emancipação, onde a casa elaboraria Projeto de Lei definindo e limitando o novo município. E o então prefeito de Aracati, Aberlado Filho, solicitou por meio de telegrama ao presidente da Assembleia Legislativa, o então deputado aquiles Peres Mota, insurgindo-se contra a criação do município de Icapuí.

Depois de aprovado pela Comissão de constituição e justiça, o projeto de Lei nº 07/84, de 5 de abril foi encaminhado ao plenário da Assembleia, onde teve protelada sua apreciação, sendo votado, finalmente, em sessão do dia 27 de novembro de l984. E em 15 de janeiro de 1985, a Lei Estadual nº 11.003, foi republicada em função de pequeno erro, foi assinada na presença de José Airton, no Palácio da abolição, pelo governador interino, Coronel Adauto Bezerra. 

Assim, Icapuí tornava-se definitivamente um dos novos municípios do Estado do Ceará, abrindo, dessa forma, perspectivas para o seu crescimento e desenvolvimento econômico, político, social e cultural.

Produzido por: IVAN SOUZA
Fonte: Do livro Icapuí  “Uma História de Luta” de autoria de José Airton Félix C. da Silva

2 comentários:

Eliabe disse...

Parabens pela inovaçao .. realmente isso é novo para essa geraçao que ate entao nao sabia de tantas informaçao que foram produzidas na base de muitas lutas e vitorias da nossa cidade de icapui. acho que temos muito mais a informar e ajudar a democratizar o conhecimento.

Grato

Eliabe Crispim
Turismólogo

Cid Rebouças disse...

vale lembrar que essas comunidades que foi favorável ao não merece o despreso de todos,esses foram covarde,merece que o prefeito não faça nada por eles.