terça-feira, 21 de junho de 2011

Artigo: Análise de conjuntura política de Icapuí – IV

Por Wellington Pinto - professor


Muitos artigos escreverei até o resultado final das eleições do próximo ano (2012). A política é muito dinâmica, por isso me fascina tanto a escrever com veemência.

Neste sábado (18/06) pela manhã tivemos uma reunião na Câmara Municipal de Icapuí a convite do presidente do PT Municipal, Sérgio Araújo para discutir a elaboração de um programa de governo e concomitantemente afunilar o nome para prefeito de Icapuí, do PT, interessante que nunca se discute o nome de outro companheiro de outro partido é sempre o PT que dita as regras do jogo político. Porém foi uma reunião interessante para o PT, pois serviu para quebrar as arestas dos candidatos do PT que são quatro nomes que disputam a cabeça de chapa para o executivo municipal. Não acredito que o grupo vai se sustentar por muito tempo, pois os interesses pessoais são muitos e não estavam presentes os caciques maiorais do PT. A batida do martelo se dará nos bastidores, fora dos olhares dos espectadores. Valeu o esforço da direção do PT de Icapuí, serviu para baixar a guarda temporariamente, a “paz armada”.

À medida que se aproxima a decisão final na escolha do nome, os ânimos subirão a uma temperatura extrema, essa idéia do PT é louvável, da “paz e do amor”, na prática a coisa é diferente, ninguém gosta de perder e ser passado para trás só mesmo agüenta que tem espírito beneditino, saber perdoar fogo amigo é para os iluminados.

No PT até o exato momento são quatro nomes e pelo que senti na reunião estão dispostos a brigar até o fim, não sei se agüentarão o tranco de cima, espero que sim, quem entra na chuva é para se molhar. Na “minha opinião” apenas dois apresentam reais condições de disputar um pleito, Marcos e Neto. Não desmerecendo os outros nomes, são boas pessoas e com vontade de trabalhar pelo Município. Porém na atual conjuntura os nomes de Neto e Marcos aparecem com mais evidência para o eleitorado e os nomes caminham para uma polarização interna, resta ao PT habilidade para conduzir esse processo eletivo.

O vereador Jerônimo tem feito um bom mandato, tem sido correto e posicionado na defesa do Cidadão, porém não acredito (opinião pessoal) que na atual conjuntura política seja um nome para disputar a prefeitura de Icapuí, aconselho ao companheiro segurar seu mandato de vereador nessa postura ética e ter paciência histórica, seu momento chegará, quem tem pressa come cru.

Quanto ao Gilson da Paz é um neófito no PT, é muito arriscado desejar de imediato ser candidato a prefeito pelo PT, transparece sede pelo poder, essa é a leitura do povão. Mas na reunião ouvi da sua boca que entra no PT para somar, se fosse cargo eletivo toparia ou apenas ajudaria o partido como simples militante, demonstrou maturidade política.

O PC do B sente que estão atrás do diálogo para compor na vice com o PT e apostar no Celestino para vereador apoiado pelo PT como já aconteceu com Marcos Nunes. Estão certos querem crescer o partido e é um direito deles, não se pode a vida toda ir a reboque do PT.

O PSB teve sua idéia abortada pelo PT, “candidatura única”, não aceita acordos com o PSDB local. Resta ao PSB caminhar nos seus objetivos políticos, organizar quanto partido no Município e abrir caminho com o governador Cid Gomes – PSB, atual presidente estadual do PSB.

Nos artigos anteriores os leitores menos atentos me criticaram por afirmar que o melhor candidato da situação é Lacerda Filho, gostaria de enfatizar que situação é governo e até o momento Lacerda compõe o governo, oposição é contra, critica. Não tucanei, continuo sendo do PSB, porém se o PSB no futuro apoiar Lacerda Filho (no PMDB) e for um nome de consenso do partido para apoiar, quem sou eu para questionar?
As portas estão abertas para Marcos Rebouças se as coisas não funcionarem a contento no PT, estamos de braços abertos para acolhê-lo, queremos o bem de Icapuí e essas briguinhas partidárias não ajuda ao povo de Icapuí.

A política é a arte de baixar armas no momento certo, discutir e fazer acordos em prol de um projeto coletivo, projetos pessoais tem vida curta, se dilui com o tempo.

Do www.professorwp.blogspot.com

3 comentários:

Sérgio Araújo disse...

Caro Wellington,

O posicionamento de ser contrário ao consenso, não apenas do PT de Icapuí, é também do PC do B e outras lideranças como CADÁ, Gilson da Paz, Segundo, Marcos Nunes, Jerônimo, Felipe Maia e Vicente de Paulo, então não é um posicionamento de um partido e sim de um grupo de pessoas e partidos do município.

Aceitar a uma candidatura única é concordar com a atual gestão, o desmando que a mesma provocou. Uma gestão que colocou os interesses da família Cirilo em detrimento das questões de interesse público.

Façamos alguns questionamentos:

Você concorda que só haverá um projeto coletivo e participativo se tiver a presença do PSDB de Icapuí?

Caro Wellington, quero deixar claro enquanto presidente do PT municipal, defenderei este ideal: unidade com todos que fazem a oposição ao governo do PSDB, poderia mostrar "dezenas" de motivos para justificar este meu posicionamento.
Quanto ao fato de você premeditar que quem decide são os "grande", quero dizer que o que eles pensam também é importante, a final, uma pessoa como Dedé teixeira não pode ser considerado isento da discussão, no entanto, quem vai decidir são os partidos a nível municipal. Estamos muito tranquilo quanto a isto.

ClaudiMar Silva disse...

Caro Prof Wellington,

Essa série de artigos que analisam a conjuntura política em nossa cidade tem um papel social muito importante. Primeiro por explicitar sua opinião, sempre muito bem abalizada, a respeito do cenário político eleitoral. Segundo, por despertar naqueles que interessam-se pelo tema, não apenas como leitor curioso mas como cidadãos preocupados com os rumos do nosso município, a vontade de participar dessas discussões de forma efetiva, opinando e enriquecendo o debate.

Suas análises esclarecem detalhes geralmente ocultos na surdina dos bastidores políticos, que fazem parte das regras do jogo eleitoral. Muitas vezes, expressar nossa opinião pode ser interpretada como defesa de um interesse pessoal, muito comum nesse meio, mas pode ser também a demonstração de uma personalidade cívica consolidada.

Abraços!

Prof. Mauro disse...

Gosto muito de seus textos. Creio que sua visão sobre alguns enlances de nossa politica está um pouco equivocado, use seu bom senso e conhecimento histórico para não citar nomes e afirmar posturas que não condizem com os anseios reais de nosso povo. Temos que bucar nomes que tenham militância nesse município, não alguns que caem sempre no meio do cenário tentando dar uma de gaiato no navio.
Reafirmo novamente que precisamos estar mais atentos e essas conjunturas, pois do contrário estamremos fadados a retroceder no tempo como fazemos a quase oito anos.