quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Construção da Escola Profissionalizante em Icapuí depende apenas da escolha do terreno

Lacerda, Marcos Nunes e Sec. Executivo da SEDUC, Idilvan
Alencar, visitam terrenos para construção da EEEP
A construção da Escola Profissionalizante em Icapuí já é certa. A questão agora é saber em qual local do município essa importante obra será construída.

Na manhã de hoje, o Secretário Executivo da Secretaria de Educação do Estado do Ceará - SEDUC, Idilvan Alencar, visitou quatro terrenos localizados nas proximidades do Centro de Icapuí, para fazer avaliações técnicas dos locais sugeridos pelas lideranças políticas que estão articulando a implantação da EEEP no município.

Os vereadores Lacerda Filho e Marcos Nunes acompanharam o secretário na vistoria de três destes terrenos. O primeiro fica próximo ao Campo de Futebol, o outro está localizado às margens da CE-261, próximo ao Restaurante Peixe Boi. O terceiro terreno visitado fica ao lado a Escola Mizinha, onde seria construído o Pólo de Lazer. Este último já havia sido descartado, após desaprovação votada pela Câmara Municipal de Vereadores. Porém, os vereadores que visitaram o local, cogitaram rever a decisão junto com os demais vereadores caso o parecer técnico apontasse o local como o mais propício à construção da referida escola. O assunto poderá ser colocado na pauta de discussão do Legislativo. A intenção dos vereadores é agilizar a construção da Escola Profissionalizante.

O quarto terreno visitado, situa-se na estrada que liga a Serra de Icapuí a Serra de Cajuais, próximo ao Cajueiro Bar (Bar do Azarias). 

Segundo Idilvan Alencar, a escolha recairá sobre o terreno que melhor atender às especificações de instalação desse tipo de empreendimento. A localização do terreno próximo ao Centro da cidade é o mais importante, devido a necessidade de proporcionar fácil acesso dos estudantes. O local também precisa ter boa visibilidade e espaço para futuras ampliações da estrutura. Outro fator decisivo refere-se a documentação e registros de propriedade do terreno. Essas questões burocráticas são cruciais para a regularização da construção da obra.

O secretário executivo da SEDUC mostrou-se satisfeito com os terrenos visitados, alegando que os mesmo atendem boa parte dos requisitos. Após esta visita técnica, será dado encaminhamento aos demais procedimentos para a escolha do terreno definitivo e expedição da ordem de serviço para a construção da Escola Profissionalizante em Icapuí.

Saiba mais sobre a Escola Profissionalizante

O Governo do Estado pretende construir 20 unidades de ensino profissionalizante no Ceará, com recursos inteiramente oriundos do Governo Federal, dentro do plano de investimentos na educação. Outras 35 escolas serão feitas com recursos estaduais. Icapuí já havia sido contemplada com uma dessas unidades, necessitando apenas da disponibilização do terreno como contrapartida do município. A Escola Profissionalizante a ser construída em Icapuí está orçada em aproximadamente R$ 5,5 milhões, com previsão para ser concluída até o final de 2012.

9 comentários:

Marcos Nunes disse...

Meu caro amigo o projeto de doação do terreno do Pólo de lazer não foi votado na câmara. O local mais viável é próximo ao restaurante Peixe Boi. É um local ventilado, não precisa de aterro, não tem problemas com alagamentos. Fica próximo a CE e a 1700 m do centro e não causa congestionamento. Pelo que vi tem politico demais interessado no local, não por ser propício mas por interesses escusos.
No Pólo de lazer.

Geova da Silva disse...

rapaz esse blog ta muito LACERDIZADO

Adolfo Maia disse...

Caro Geova,

O blog esta muito LACERDIZADO, como está MARCOSNUNESADO, como esta aberto a publicações de materias de outros politicos, seja em seus blogs pessoais de mandato, seja por e-mail. Isso chama-se principio participativo, essa ação demanda também do objetivo de ser um local de memoria historia.

O leitor deve tirar suas interpretações sobre o fato de acordo com sua cabeça e seu jeito de pensar, nós aqui estamos informando o que sai sobre Icapuí.

Atenciosamente

Adolfo Maia
Editor do Blog

Adolfo Maia disse...

Agora como cidadão icapuienses, creio que deve-se descartar de pronto o FINADO POLO DE LAZER, não para não mostrar os 170 mil reais gastos e que foram para o ralo, mas porque devemos pensar no futuro e aquele espaço é um espaço ideal para expansão da Escola Mizinha.

Cada dia mais cresce a ideia de desenvolver a chamada ESCOLA INTEGRAL e creio que a escola mizinha seria o local mais propricio para desenvolver esse projeto, mas para isso precisará de espaço para desenvolver atividades, que podem ser utilizadas em cima da carcaça da finado polo de lazer.

JEFSON BORGES 2012 disse...

Hoje pela manhã técnicos do Governo do Estado estiveram em Icapuí no intuito de visitarem os possíveis terrenos para construção da Escola Profissionalizante (EEEP).
A pedido do Dep. Estadual DEDÉ TEIXEIRA, o técnico foi acompanhado pelo Vereador Jerônimo e o presidente do PT Sérgio Araújo.
Na oportunidade foram vistos 03 terrenos, ambos situados na região central de Icapuí, mas especificamente na Serra de Icapuí.

Geova da Silva disse...

queria parabenizar o Adolfo pela impacialidade na divulgação das materias quanto ao Claudimar nao posso dizer o mesmo acho que esta a serviço do Vereador Lacerda, façam suas conclusões

Marcos Nunes disse...

O terceiro terreno visitado fica ao lado a Escola Mizinha, onde seria construído o Pólo de Lazer. Este último já havia sido descartado, após desaprovação votada pela Câmara Municipal de Vereadores. Porém, os vereadores que visitaram o local, cogitaram rever a decisão junto com os demais vereadores caso o parecer técnico apontasse o local como o mais propício à construção da referida escola.

Não disse em nenhum momento ser favorável a construção e nem estou disposto para rediscutir que o local seja o pólo de laser, até porque o local mais apropriado e próximoao restaurante Peixe Boi. Ponto final. O MINIstério Pùblico tem que cobrar do estado e prefeitura a conclusão do pól,o de laser e onde foram gastos os quase 180.000,00 reais

ClaudiMar Silva disse...

Senhores,

Agradeço a participação de todos nos comentários acima.

Acredito que discutir quem visitou o quê não seja o mais importante neste momento. Mais uma vez, temos a oportunidade de receber uma Escola Profissionalizante em nossa cidade, de que tanto precisa.

Os vereadores (todos) deveriam focar suas energias e vontade política na "desburocratização" do processo de aquisição deste terreno o quanto antes, ao invés de ficarem nesse "cabo de guerra", onde o mais prejudicado certamente será a população icapuiense, caso esses recursos sejam cancelados por falta de "união" de nossos dignissimos políticos.

Ao amigo Geova (que não o conheco ainda) sugiro que procure inteirar-se sobre o que os "políticos" em quem ele votou estão fazendo para que a Escola Profissionalizante, e outras atividades, finalmente virem realidade e cobrar deles uma postura mais ativa em prol de nossa cidade.

Se houve uma "lacerdinização" ou "marconunezação" do assunto é porque ambos são os que mais vemos à frente de questões importantes para a cidade. Isso é natural!

Ao amigo Marcos Nunes, aceito suas proposições e postura assumida diante do tema. No entanto, espero que os nobre vereadores não desperdicem tempo demais com essa querela de terreno e direcionem suas forças para a construção da EEEP.

Obrigado a todos!

Professor Celestino disse...

Fico muito triste quando vejo que as pessoas em Icapuí perderam a capacidade de se indignar, não é possivel que alguem defenda que os R$ 180 mil reais gasto de forma escusa (para não dizer outra coisa) no polo de lazer tenha que ser empurrado para debaixo do tapete porque querem construir uma escola quer dizer que dependendo do custo beneficio pode malversar o dinheiro públio? eu prefiro que seja investigado e esclarecido a população para onde foi o dinheiro supostamente gasto no polo de lazer. E se tiver acontecido a que os fatos levam a cre que aconteceu que os responsaveis sejam punidos. Quanto a escola e muito importante para o nosso municipio mais icapuí tem muito outros terrenos inlusive em melhores condições para ela ser
construida, sem precisar esconder certos absurdos cometidos com o dinheiro publico em nome de uma obra como a escola.